Tamanho do texto

Dez ouros, duas pratas e dois bronzes em Mundiais nos últimos três anos...Simone pode fazer história nos Jogos do Rio 2016

Estadão Conteúdo

O nome a ser batido na ginástica artística nos Jogos Olímpicos é o da norte-americana Simone Biles. Dona de dez ouros, duas pratas e dois bronzes em Mundiais nos últimos três anos, a ginasta deu um impressionante aperitivo do que mostrará nas provas decisivas no Rio nos próximos dias. Além do favoritismo dos Estados Unidos na disputa por equipes, ela tem tudo para conquistar mais quatro medalhas.

Acompanhe o tempo real do Jogos do Rio 2016

Biles se classificou para a final do individual geral com a soma mais alta: 62,366. Vantagem confortável para a segunda colocada, a compatriota Alexandra Raisman, que totalizou 60,607. Além disso, a ginasta de 19 anos garantiu a liderança em três oportunidades - salto, trave e solo. O único aparelho em que não brigará por medalha será as barras assimétricas, para alívio das adversárias.

Simone Biles é a esperança de ouro dos Estados Unidos na ginástica
Reprodução/Twitter
Simone Biles é a esperança de ouro dos Estados Unidos na ginástica

"Tem sido uma jornada incrível até aqui, é muito emocionante. Estou muito honrada de estar aqui e competir pelos Estados Unidos. Acredito que hoje deixamos todos orgulhosos. Não acho que poderia pedir algo melhor", exaltou.

Ginástica feminina do Brasil brilha no salto e na trave e está na final

A nota mais assombrosa de Biles foi obtida no salto, no qual ultrapassou o patamar dos 16 pontos. A norte-americana recebeu 16,050, lembrando que foi apenas a classificatória. Na trave, deixou a brasileira Flávia Saraiva (15,133) para trás, com 15,633 de pontuação. E seus movimentos bem executados e a graciosidade de sua apresentação no solo lhe renderam 15,733.

No Rio, Simone Biles disputa a primeira Olimpíada da carreira. A estreia só não ocorreu nos Jogos de Londres porque ainda não tinha completado 16 anos, exigência da Federação Internacional de Ginástica (FIG). Há quatro anos, ela acompanhou suas compatriotas em um telão dentro de seu centro de treinamento, em Houston. Agora chegou a sua vez de brilhar.