Tamanho do texto

A seleção brasileira feminina de basquete demonstra nervosismo e australianas vencem por 86 a 84

Estadão Conteúdo

A seleção brasileira feminina de basquete não conteve o nervosismo e perdeu para a Austrália por 84 a 66, neste sábado, na estreia das equipes nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Após fazer um ótimo primeiro tempo, o time do técnico Barbosa errou muito no ataque na parte final da partida e permitiu a virada, na Arena da Juventude.

Depois de três quartos equilibrados, a Austrália abriu vantagem no último e demonstrou que pode alcançar o sexto pódio consecutivo em Olimpíadas. Nos dez minutos finais de partida, anotou sete bolas de três pontos, enquanto as brasileiras tinham dificuldades para converter cestas de dentro do garrafão.

Seleção brasileira feminina perde para as australianas por 84 a 86
Reprodução/Twitter
Seleção brasileira feminina perde para as australianas por 84 a 86

A ala Iziane, que começou a partida inspirada ao anotar 12 pontos no primeiro quarto, sumiu no segundo tempo. E, junto com ela, toda a equipe brasileira, que chegou a liderar a partida com dez pontos de vantagem. Mesmo oscilando, Iziane finalizou o jogo com 25 pontos e foi a principal cestinha.

Pelo lado australiano, a gigante Elizabeth Cambage foi a maior pontuadora, com 20 acertos. Leilani Mitchell e Penny Taylor, com 18 e 17 pontos, respectivamente, também tiveram grande atuação.

As duas equipes estão no Grupo A dos Jogos Olímpicos. O Brasil volta à quadra na próxima segunda-feira, às 17h30, quando enfrenta o Japão. No dia seguinte, terá pela frente a Bielo-Rússia, às 15h30. As australianas enfrentam a Turquia no domingo.

O Jogo

O time brasileiro teve dificuldade nos primeiros minutos em segurar a gigante pivô australiana Elizabeth Cambage. Como um tanque, ela atropelava quem aparecia a sua frente e marcou oito dos dez pontos iniciais da sua equipe. Aos poucos, as pivôs brasileiras conseguiram ganhar o garrafão defensivo. No ataque, Iziane passou a chamar o jogo e virou a partida. Acertou de onde arriscou. Bola dos três, arremesso de dois pontos e bandeja. Foram 12 pontos no primeiro quarto e uma vantagem de 24 a 14.

A Austrália voltou a equilibrar a partida no segundo. Leilani Mitchell, depois de zerar no quarto anterior, passou a se destacar junto com a sempre acionada Cambage. A dois minutos do término do período, as brasileiras Damiris e Palmira se chocaram na quadra de defesa e precisaram de atendimento médico. Damiris seguiu em quadra e fechou o quarto com cinco rebotes e quatro pontos. Palmira precisou sair, mas o Brasil continuou na frente, com vantagem de 39 a 35.


O terceiro quarto seguiu bastante equilibrado. As duas equipes cometiam erros bobos. Iziane caiu bastante de produção e passou a errar bolas simples, embaixo da cesta. Por outro lado, as australianas também desperdiçavam bolas fáceis, como uma saída de bola em que Joyce, atentamente, roubou a bola. Pelo Brasil, Damiris acertou bela bola dos três pontos. Mas Penny Taylor deu o troco na mesma moeda.

Um pouco menos nervosa em quadra, a equipe da Austrália começou a aproveitar os erros de passes ofensivos brasileiros e virou a partida nos contra-ataques. Penny Taylor finalizou o quarto com 14 pontos no jogo de deixou o adversário com uma vantagem no placar de 57 a 53.

No quarto final, Mitchell e George anotaram de três logo no início e abriram a vantagem para dez. As brasileiras seguiam errando no ataque. Damiris errou um arremesso dentro do garrafão e Erika andou. Iziane desperdiçou lance livre. Enquanto isso, a Austrália ampliava a vantagem. Mitchell e George, inspiradas, marcaram mais uma bola de três cada. Penny Taylor, com mais uma de fora, e Jarry Rachel, com outras duas, ampliaram a vantagem e garantiram a vitória.