Tamanho do texto

Central Thaísa se recupera de dores na panturrilha e ficará de fora da estreia contra Camarões, no sábado. Maurício sofre com uma contratura muscular

A central Thaísa é peça-chave no time feminino, que busca o tri olímpico
Getty Images
A central Thaísa é peça-chave no time feminino, que busca o tri olímpico

Às vésperas da estreia na Olimpíada, as seleções masculina e feminina de vôlei do Brasil enfrentam dúvidas com jogadores de destaque das equipes. Os dois times treinam nesta manhã em uma escola, na Barra da Tijuca, no Rio.

Leia mais:  Sorteio das chaves do judô agrada treinadores brasileiros

Na seleção feminina, a dúvida é a central Thaísa, bicampeã olímpica. Ela se recupera de dores na panturrilha e foi poupada do último treino tático. A atleta também deverá ficar de fora da estreia, neste sábado contra Camarões, às 15h30.

O técnico José Roberto Guimarães testa duas opções para a vaga: Juciely, estreante em edições da Olimpíada, e Adenizia. A definição só deve sair neste sábado, com a escalação oficial. Durante o treino, foram testadas diferentes formações e jogadas ensaiadas no ataque.

Veja também:  Estamos preparados para fazer a maior Olimpíada de todos os tempos, diz Padilha

Também na seleção masculina a condição física do central Maurício Souza preocupa a comissão técnica. Em sua primeira Olimpíada, o atleta sofre com uma contratura muscular. O jogador participou nesta manhã do treino físico da seleção masculina, mas depois realizou um trabalho em separado. Ainda não há uma definição oficial se o jogador permanecerá na equipe ou se precisará de cortado.