Tamanho do texto

Apesar de não estar presente no início da maior competição esportiva do mundo, a presidente afastada disse que irá acompanhar a festa à distância

Dilma Rousseff com Carlos Arthur Nuzman e a tocha olímpica
Fotos Públicas
Dilma Rousseff com Carlos Arthur Nuzman e a tocha olímpica

A presidente afastada Dilma Rousseff voltou a usar as redes sociais para lamentar o fato de não participar da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, que acontece nesta noite de sexta-feira. "Fico triste de não assistir à festa 'ao vivo e a cores'. Mas estarei acompanhando, torcendo pelo Brasil", escreveu há pouco a petista em seu Twitter.

Veja:  Protestos contra Temer e Rio 2016 fazem trajeto da tocha olímpica ser alterado

Dilma ainda fez uma referência ao cenógrafo, Abel Gomes, responsável por produzir as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos. "Tenho certeza de que você vai fazer uma grande festa, @AbelGomes. Pode ter certeza de que estarei torcendo por você", escreveu.

Leia também:  Por problemas de saúde, Pelé avisa que não vai acender a pira olímpica

Apesar de ter sido convidada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para estar na festa, a presidente afastada decidiu não ir à cerimônia, pois não queria ficar "em segundo plano". O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também decidiu não comparecer por acreditar "que não há clima político".

E mais:  Maquete do Rio com quase 1 milhão de pecinhas de Lego vira atração nos Jogos

Nesta semana, em entrevista ao jornal espanhol El Mundo, Dilma classificou o presidente em exercício, Michel Temer, como "intruso" na cerimônia. "Imagine que você vai dar uma festa, que trabalha há vários anos para ela, cria as condições, coloca iluminação, chama a imprensa, e aí no dia antes da festa alguém chega, toma o seu lugar e se apropria da festa", disse a petista.