Tamanho do texto

Organização dos Jogos Olímpicos e a Polícia Militar decidiram alterar a passagem para evitar o encontro com os manifestantes

Cerca de 3 mil pessoas se reuniram nesta sexta-feira na praia de Copacabana em protesto contra o presidente em exercício Michel Temer (PMDB), convocado por movimentos sociais reunidos nas Frente Brasil Popular, Frente Povo Sem Medo e Frente de Esquerda Socialista. O ato ocorre horas antes da cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio.

Protesto contra Michel Temer e os Jogos Olímpicos
COELHO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Protesto contra Michel Temer e os Jogos Olímpicos

Por conta disso, a passagem da tocha olímpica pela orla carioca teve que ser desviada. A organização dos Jogos Olímpicos e a Polícia Militar decidiram alterar o trajeto para evitar o encontro com os manifestantes em frente ao Copacabana Palace. Dois grupos de manifestantes se concentram em frente ao hotel, um contra o governo do presidente interino, Michel Temer, e outro contra a realização das Olimpíadas no Rio.

E mais:  Por problemas de saúde, Pelé avisa que não vai acender a pira olímpica

Os manifestantes fecharam às 12h30 a pista da orla junto aos prédios, que até então seguia livre, após a passagem de uma comitiva, quando os ativistas intensificaram os gritos de "Fora, Temer". Taxistas, impedidos de seguir, começaram a buzinar e houve um princípio de tumulto. A polícia tentava liberar o trânsito.

Os manifestantes começaram a chegar por volta das 9 horas. Na rua Rodolfo Dantas, um grupo de Belo Horizonte vendia desde cedo, a R$ 5, panos de chão estampados com o rosto do presidente em exercício, a R$ 5.

"Estamos vendendo pelo preço de custo, só para poder continuar fazendo. A ideia foi da turma de Belas Artes da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais)", disse o estudante de Ciências Sociais Raul Lansky, de 24 anos. A dona de casa Maria do Socorro Quintão, de 50 anos, foi uma das compradoras. "Vou ter o maior prazer de limpar minha casa com esse", afirmou.

Em faixas, as palavras de ordem são "Fora, Temer", "Volta, Querida" e "Stop Coup (Parem em Golpe)". No Copacabana Palace, credenciados para a Olimpíada assistem à manifestação das sacadas. A manifestação provocou um desvio no tour da tocha olímpica pelo Rio.

*Com Estadão Conteúdo