Tamanho do texto

Campeão olímpico e mundial assumiu o segundo lugar entre os brasileiros, deixando para trás os 22s08 de Ítalo

Cesar Cielo deu, na manhã desta quarta-feira, um grande passo para se garantir nos Jogos Olímpicos do Rio. Se não igualou os melhores resultados da carreira, ao menos baixou o índice olímpico nos 50 metros livre ao nadar a prova mais rápida da natação em 21s99 nas eliminatórias do Troféu Maria Lenk, evento-teste do Estádio Aquático Olímpico.

Cesar Cielo em ação no Maria Lenk
FABIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO
Cesar Cielo em ação no Maria Lenk


O campeão olímpico de Pequim, em 2008, nadou na quinta de seis baterias e fez o melhor resultado da manhã, sendo o único a nadar na casa de 21 segundos. Mesmo assim, fez cara de poucos amigos quando viu o resultado no telão. O resultado o coloca no sétimo lugar do ranking mundial de 2016.

O segundo mais rápido da manhã foi Ítalo Manzine, com 22s16, na quarta bateria. Marcelo Chierighini fez 22s22 e Bruno Fratus 22s35. Ambos estiveram na última largada.

Tudo será decidido nas finais, que nesta quarta-feira começam às 17 horas - a dos 50m livre masculino é a primeira do programa. Por enquanto, Bruno Fratus tem o melhor tempo de qualificação, porque fez 21s50 no Torneio Open, em dezembro, em Palhoça (SC), na primeira seletiva da natação brasileira.

Cesar Cielo assumiu o segundo lugar, deixando para trás os 22s08 de Ítalo em Palhoça. Chierighini também foi melhor na primeira seletiva, com 22s17, enquanto Henrique Martins tem 22s25.

A final A nesta quarta-feira terá Cielo, Ítalo, Chierighini, Fratus, Alan Vitória e Gabriel Santos, além de dois estrangeiros. Na final B estarão, entre outros, Matheus Santana, João de Lucca, Gustavo Godoy, Walter Lessa e Henrique Martins.

"ESSE TEMPO NÃO GARANTE NADA"

Na grande decisão, o nadador espera baixar ainda mais o seu tempo para garantir presença na terceira Olimpíada consecutiva. "Esse tempo não garante nada", afirmou, ao deixar a piscina.

"Eu estava esperando nadar um pouquinho mais rápido. Toda (prova) no meio da manhã é difícil. Poucas competições no mundo tem uma eliminatória tão cedo quanto a gente tem aqui, então é difícil já acordar disposto, estar ligado, para um tiro de 110%" disse Cielo, após a prova disputada no Centro Aquático Olímpico.

"Tive um pouquinho de dificuldade no ar no final, passei uma apneia. Se tivesse respirado talvez pudesse ter um final de prova melhor, mas hoje à tarde eu vou voltar. Preciso fazer 21s70, 21s60, pra fazer uma prova melhor e garantir essa vaga."

Cielo disse que a segunda vaga provisória não lhe tira o peso das costas. "Ainda não. Acho que não é um tempo que garante nada então vou voltar hoje à tarde com a cabeça que trabalha com o que tem que ser feito, a vaga tem que ser confirmada ainda, e além de tudo eu preciso nadar melhor do que eu nadei hoje cedo."

SONO

Apesar de estar pressionado por ainda não ter nenhuma vaga na Olimpíada até o início da manhã, Cielo afirmou que teve uma noite tranquila. "A gente vai ficando mais velho e vai ficando mais experiente, mais fácil com relação a essas coisas", comentou.

"Hoje cedo que eu fiquei um pouquinho mais tenso, tomando café, até tomando café já estava um pouquinho enjoado por causa do nervosismo. Parece que tudo desce fazendo força só. Mas ao mesmo tempo eu gosto desse tipo de pressão porque é o que a gente vive no esporte. É isso que diferencia os grandes atletas dos outros. A gente tem poucos momentos que tem tanta pressão assim na nossa carreira - numa final olímpica, numa final de Mundial, e dessa vez eu me coloquei numa posição supertensa num campeonato brasileiro. Dá vontade de dar um pouquinho a mais, dá vontade de superar um desafio tão difícil como este, e hoje à tarde eu vou voltar pra fazer uma prova melhor e confirmar essa vaga olímpica", explicou o nadador.

Agora, Cielo pretende descansar e partir com tudo para a final. "Eu não fiz o tempo que eu queria. Por enquanto é o que está sendo a segunda vaga, mas eu tenho tempo melhor dentro de mim. Semana passada a gente fez um tiro num treino um pouquinho melhor que isso, então eu preciso nadar um pouco mais rápido do que eu nadei hoje cedo."