Tamanho do texto

Agência mundial antidoping divulgou ontem um relatório pedindo o afastamento da Federação Russa de Atletismo dos Jogos do Rio

Savinova e Poistogova foram ao pódio em Londres
Cameron Spencer/Getty Images
Savinova e Poistogova foram ao pódio em Londres

A Agência Mundial Antidoping (WADA) anunciou nesta terça-feira a suspensão, com efeito imediato, do laboratório antidoping de Moscou, após recomendação feita em relatório de comissão independente divulgado na véspera.

De acordo com comunicado emitido pelo órgão, a medida proíbe que a instalação realize qualquer atividade relacionada com exames antidoping da WADA, inclusive análises e sangue e urina. Há 21 dias para o laboratório recorrer junto a Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Leia também: Recuperado de lesão, Duda tenta confirmar condição de candidato a pódio olímpico

Enquanto perdurar a suspensão, todas as amostras que deveriam ser analisadas no local, serão transportadas imediatamente, de forma segura e mediante rede de custódia, a um laboratório alternativo, credenciado pela WADA.

A punição, de acordo com a entidade mundial antidoping, está respaldada pelo regulamento que define os padrões de laboratórios, com objetivo de proteger o interesse do combate ao doping.

Além disso, a WADA anunciou que será criado um Comitê Disciplinar para revisar o caso envolvendo a Rússia, de acordo com as normas de procedimento adotadas pelo Comitê Executivo da entidade. Este grupo será definido por devolver ou não o credenciamento ao laboratório de Moscou.

Ontem, uma comissão independente da Agência Mundial Antidoping divulgou relatório que pediu também a suspensão da Federação Russa de Atletismo  por práticas de doping, que envolveriam, inclusive, o conhecimento de autoridades governamentais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.