Tamanho do texto

Objetivo da equipe brasileira, que conquistou o ouro no Pan de Toronto, é melhorar a 15ª posição obtida na edição de 2014


A mesma equipe que foi ao Pan é convocada para o Mundial da Alemanha
Ricardo Bufolin/CBG
A mesma equipe que foi ao Pan é convocada para o Mundial da Alemanha

A técnica Camila Ferezin decidiu escalar, para o Mundial de Ginástica Rítimica de Stuttgart, a mesma equipe que conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em julho. Na próxima segunda-feira, vão viajar para a Alemanha as ginastas Ana Paula Ribeiro, Beatriz Pomini, Dayane Amaral, Emanuelle Lima, Jéssica Maier e Morgana Gmach.

"As ginastas foram muito bem no Pan, então mantivemos o grupo. As atletas já estão no pique de competição e agora não é hora de fazermos mudanças. No Pan, fizemos algumas adaptações nas séries para melhorarmos ainda mais a nossa nota e vamos mantê-las. Queremos 'cravar' as duas séries", assegurou a treinadora, que está à frente da Seleção desde 2011.

O modesto objetivo do Brasil, que é classificatório para a Olimpíada, é melhorar a posição a posição alcançada na edição do ano passado, na qual as brasileiras ficaram em 15º lugar. "Nós sabemos o quanto será difícil. Todas as equipes irão com tudo para conquistar a vaga olímpica, mas temos um grupo muito bom. Essas meninas querem demais e estou bastante confiante."

A competição em Sttutgart terá início no dia 7 de setembro, com as apresentações das ginastas do individual. O Brasil será representado por Angélica Kvieczynski, que está em aclimatação na Áustria, e Natália Gáudio, que se prepara na Bulgária. O conjunto entrará em cena a partir do dia 11, com os treinos de pódio. No dia 12, haverá as classificatórias das duas séries - cinco fitas e dois arcos e três pares de maças. As oito melhores equipes avançam para as finais por aparelhos do dia 13, último dia de provas no Porsche Arena.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.