Tamanho do texto

Maior destaque da canoagem de velocidade brasileira, atleta abdica do C1 1000m e competirá em duas provas que o Brasil ainda não tem vaga na Olimpíada: o C1 200m e o C2 1000m

Atual bicampeão mundial na categoria C1 500m e medalha de ouro no Pan de Toronto no C1 1000m, Isaquias Queiroz tomou a decisão de não disputar estas provas no Mundial de Canoagem Velocidade e Paracanoagem de Milão, que começa nesta quarta-feira, para beneficiar a equipe brasileira nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, no ano que vem.

Isaquias Queiroz é o destaque brasileiro na canoagem
Sergio Dutti/Exemplus/COB
Isaquias Queiroz é o destaque brasileiro na canoagem

O Brasil, como país-sede, já tem vagas garantidas no C1 1000m masculino, K1 1000m masculino e K1 500m feminino, e, além disso, a prova C1 500m não é olímpica. Assim, o atleta de 21 anos dará prioridade em classificar o país em outras provas como o C1 200m e o C2 1000m, em que fará dupla com Erlon Silva.

"A estratégia desse mundial é focar nas vagas olímpicas e não nas medalhas. Às vezes temos que pensar no que é importante, e agora são as vagas olímpicas de 2016. No Rio, eu não vou remar C1 200m, vou remar somente C1 1000m”, compartilhou Isaquias nas redes sociais. 

Leia ainda:  Thiago prioriza 200m medley e não sabe se terá gás para os 400m

Para conseguir a vaga, Isaquias precisa ficar entre os sete melhores no C1 200m, prova na qual ele conquistou a medalha de ouro no Pan de Toronto. Caso consiga o feito, Nivalter de Jesus - que competirá na C1 1000m no Mundial - assumirá os remos e disputará a prova no Rio-2016. Já no C2 1000m, ao lado de Erlon Silva, a dupla precisa ficar entre os seis melhores para garantir a vaga nos Jogos Olímpicos do ano que vem.

Confira mais imagens dos medalhistas brasileiros da canoagem no Pan de Toronto:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.