Tamanho do texto

Uma das suspeitas é que a má qualidade da água pode ter provocado problemas estomacais nos atletas

Mundial Júnior de Remo, na Lagoa Rodrigo de Freitas, foi evento-teste para os Jogos Olímpicos do Rio
Detlev Seyb/MyRowinPhoto.com
Mundial Júnior de Remo, na Lagoa Rodrigo de Freitas, foi evento-teste para os Jogos Olímpicos do Rio


Treze remadores da equipe dos Estados Unidos tiveram problemas estomacais após a disputa do Campeonato Mundial Júnior da modalidade, no último fim de semana na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, válido como evento-teste para os Jogos Olímpicos de 2016. Uma das suspeitas dos médicos é que a água do local tenha provocado vômitos e mal-estar nos atletas, segundo a agência de notícias Associated Press.

Leia mais: COI comemora sucesso de eventos-teste para os Jogos Olímpicos de 2016

Os norte-americanos teriam sido os mais afetados, com relatos de vômito e diarreia ao fim do evento-teste. Equipes de outros países também acusaram mal-estar, mas segundo a Federação Internacional de Remo (Fisa) a situação é normal em um evento com mais de 500 participantes.

A poluição da água tanto na Lagoa Rodrigo de Freitas, sede da canoagem velocidade e remo no Rio 2016, como na Baía de Guanabara, que receberá as regatas olímpicas de vela, é uma das principais críticas à organização dos Jogos, além de ter sua qualidade reprovada em recentes testes de laboratório encomendados pela mesma agência de notícias .

Leia: Nuzman defende que competições de vela permaneçam na Baía de Guanabara

Susan Francia, técnica da seleção dos Estados Unidos, disse que, além dos 13 remadores, outros quatro integrantes da delegação passaram mal, inclusive ela, relatando problemas gastrointestinais durante duas semanas de treinos no Rio de Janeiro. Kathryn Ackerman, médica da equipe, sugeriu que o problema ocorreu por conta da poluição na lagoa, já que outros países estavam hospedados no mesmo hotel e não relataram doenças.

"Não sei se foram as garrafas d'água nos barcos ou se a higiene de alguns atletas era melhor do que a de outros. Nâo tenho certeza, mas meu palpite é que o problema foi a água da lagoa", disse Ackerman à Associated Press.

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de 2016 não comentou o caso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.