Tamanho do texto

Contemporâneo do maior atleta da natação de todos os tempos, norte-americano fracassou em empreitada televisiva, mas agora brilha nas piscinas na ausência do rival

Ryan Lotche em ação nos 200m medley, no Mundial de Kazan
Matthias Hangst/Getty Images
Ryan Lotche em ação nos 200m medley, no Mundial de Kazan


Com 11 medalhas olímpicas, sendo cinco delas de ouro, 24 em Mundiais, sendo 16 de ouro, o norte-americano Ryan Lochte é um dos grandes nomes da natação na atualidade. Mas a lista de conquistas do norte-americano poderia ser ainda mais extensa não fosse o "azar" de ser contemporâneo de nada menos que Michael Phelps, maior nadador da história.

Competir à sombra do compatriota sempre deixou Lochte, de certa forma, em segundo plano. Enquanto quase todos os holofotes se concentravam em Phelps e seus inúmeros recordes, o hoje veterano, de 31 anos, não recebia a mesma atenção do público e da mídia.

Leia também: Lesionado, César Cielo está fora do Mundial de Kazan

Respeitado e referência no meio da natação, o atleta, natural da cidade de Rochester, queria mais. Queria alcançar o grande público, tornar-se uma personalidade famosa, uma celebridade. Passou a ser figura frequente em programas de TV, eventos, premiações e desfiles de moda, até que se arriscou em seu próprio reality show.

Ryan Lotche ao lado de Miley Cyrus em festival de música em 2012
Isaac Brekken/Getty Images for Clear Channell
Ryan Lotche ao lado de Miley Cyrus em festival de música em 2012


Em 2013, o canal E! Entertainment, especializado em programação de celebridades e cultura pop, iniciou a produção do reality show "What Would Ryan Lochte Do?" ("O que Ryan Lochte faria?",  em tradução para o português), que mostrava situações do dia a dia do nadador, desde treinos até a vida pessoal, rumo às Olimpíadas de 2016.

O programa, no entanto, não agradou ao público. Após oito episódios da primeira temporada, a audiência naufragou e o seriado foi, então, cancelado. No site IMDb, especializado na avaliação de seriados, o reality recebe pontuação 3,4, de 10 possíveis.

Com o fracasso na empreitada televisiva, Lochte voltou as atenções ao que faz de melhor: nadar. E agora longe da sombra de Phelps, que decidiu se aposentar após as Olimpíadas de Londres 2012. No Mundial de Barcelona 2013, somou três medalhas de ouro (200m medley, 200m costa e 4x200m livre), além de uma prata (4x100m livre).

No ano seguinte, Phelps decidiu voltar às piscinas, mas ao ser flagrado dirigindo alcoolizado acabou suspenso e ficou fora do Mundial de Kazan 2015. Nova chance para Ryan Lochte brilhar sem a gigantesca sombra do colega. Na Rússia, o veterano conquistou, na última quinta-feira, o ouro na prova que é sua especialidade, os 200m medley.

Veja mais: Michael Phelps diz que não beberá alcool até a Rio 2016

Foi mais um um passou rumo às Olimpíadas do Rio 2016, a quarta e muito provavelmente última edição dos Jogos em que estará presente. Ainda não é possível afirmar se Phelps irá conseguir classificação para vir ao Brasil, mas em caso de ausência Ryan Lochte estará a postos para assumir o tão desejado posto de protagonista.

Confira imagens do Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan:



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.