Tamanho do texto

Eduardo Paes criticou o acompanhamento da entidade que comanda o futebol mundial nas obras realizadas na capital carioca para ser uma das sedes da Copa do Mundo de 2014

Há um ano do início da Olimpíada do Rio 2016, o prefeito Eduardo Paes comparou a organização dos Jogos com a Copa do Mundo e não poupou a Fifa de críticas. A capital carioca foi uma das sedes da principal competição de futebol do mundo e, inclusive, teve o Maracanã como palco da decisão da competição.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, carrega bandeira olímpica no encerramento dos Jogos de Londres
EFE/Javier Lizón
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, carrega bandeira olímpica no encerramento dos Jogos de Londres

Durante entrevista no Parque Olímpico da Barra, nesta quarta-feira, em que esteve acompanhado de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Organizador da Rio 2016 e do COB (Comitê Olímpico do Brasil), Paes destacou o legado que os Jogos do próximo ano estão deixando para a cidade, rasgou elogios ao COI e alfinetou a Fifa por causa das cobranças antes do Mundial de 2014.

Leia também: Mesmo com poluição, Dilma diz que Rio terá Jogos mais lindos desde Grécia antiga

"É enorme a diferença. Desde o começo, as razões que levaram a vitória do Rio eram a transformação da cidade. A Fifa queria saber de estádio, aeroporto e hotel, e não muitos hoteis, só uns dois hotéis para eles ficarem. Eu inaugurei a Transcarioca (BRT) para a Copa do Mundo, e eles nem foram ver, nem sabem onde fica. O COI, muito pelo contrário, está acompanhando tudo, tem uma pessoa que vem a cada três meses ver tudo de transportes. Há uma preocupação permanente com o legado", disse o prefeito. "O projeto de urbanização de favelas foi um pedido do COI. Há uma relação completamente diferente, o que eu posso dizer do COI é que a experiência que estamos vivendo é uma boa relação com as pessoas, o bem venceu ali. A convivência com o COI é a melhor possível", elogiou Paes.

O prefeito do Rio ainda enumerou as obras que estão sendo feitas no Rio e a melhora que estão causando para a população da cidade.


Confira o andamento das obras de legado do Rio de Janeiro:

Transolímpica: 65% de execução. Conclusão: 2º trimestre de 2016.

Trecho 0 da Transoeste: 66% de execução. Conclusão: 1º trimestre de 2016.

Duplicação do Elevado do Joá: 68% de execução. Conclusão: 2º trimestre de 2016.

Saneamento da Zona Oeste (Bacia do Marangá): Conclusão: 2º trimestre de 2016.
- Estação de Tratamento de Deodoro: 40% de execução.
- Rede Coletora + Tronco: 48% de execução.

Porto Maravilha
- Museu do Amanhã: 98% de execução. Conclusão: 4º trimestre de 2015.
- VLT: 40% de execução. Conclusão: 2º trimestre de 2016.
- Túnel da Via Expressa: 81% de execução. Conclusão: 2º trimestre de 2016.

Controle de Enchentes da Grande Tijuca: Conclusão 2º trimestre de 2016.
- Reservatório da Praça Niterói: 85% de execução
- Reservatório da Praça Varnhagem: 65% de execução
- Desvio do Rio Joana: 60% de execução.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.