iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Notícia

04/12 - 10:22

Ministério Público afasta dos estádios torcidas organizadas de Atlético-MG e Cruzeiro

Morte do torcedor Otávio Fernandes causou medida, que vai proibir faixas, bandeiras, instrumentos musicais ou qualquer outro tipo de apetrecho que possam identificá-las

Gazeta Esportiva

O Ministério Público de Minas Gerais (MPE) decidiu punir quatro torcidas organizadas de Atlético-MG e Cruzeiro por 120 dias, que podem ainda ser prorrogados. O motivo foi a morte do torcedor Otávio Fernandes, de 19 anos, há uma semana, em uma briga na Savassi, região Centro-Sul da capital mineira.

A decisão começa a valer neste fim de semana, e vale para qualquer estádio, dentro ou fora do estado de Minas Gerais. Dessa forma, os torcedores não poderão utilizar faixas, bandeiras, instrumentos musicais ou qualquer outro tipo de apetrecho que possam identificá-las. A exceção são as camisas, que podem ser usadas normalmente.

As torcidas organizadas que foram punidas são: Máfia Azul, Cru Fiel da Floresta, compostas por torcedores cruzeirenses, Galoucura e Pavilhão Independente, com integrantes do Atlético-MG. O advogado da Máfia Azul, Adriano Maciel, afirmou que vai recorrer, já o presidente da Galoucura, William Palumbo, disse que os torcedores irão acatar a decisão.

Para o promotor de defesa do consumidor José Antônio Baeta, a decisão vale até que seja encontrado o culpado pela morte do torcedor Otávio Fernandes. "As torcidas perderam sua função, que é motivar os jogadores e apresentar ações sociais. Até que se encontre o culpado pela morte do jovem, manteremos a medida", afirmou o promotor em declaração dada ao jornal O Tempo.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias