Tamanho do texto

O sérvio e o espanhol estão "quites" agora. Neste sábado, o número um do mundo dominou seu arquirrival com um duplo 6-3 e agora tem o mesmo total de vitórias no confronto: 23

EFE

Djokovic e Nadal estão quites, agora
Clive Brunskill/Getty Images
Djokovic e Nadal estão quites, agora


O sérvio Novak Djkovic venceu o espanhol Rafael Nadal neste sábado por 2 sets a 0 em Londres, com um duplo 6-3, igualou o histórico do confronto entre os dois e se classificou para a decisão do ATP Finals pela quarta vez seguida e irá em busca do quinto título na competição.

Vencedor das três últimas edições do torneio, que fecha a temporada na O2 Arena reunindo os oito melhores do ranking, 'Djoko' precisou de apenas 1h19min para despachar o 'Toro Miúra'. Ele vai enfrentar na decisão o suíço Roger Federer, que venceu Stanislas Wawrinka por 2 sets a 0, parciais de 7-5 e 6-3. Djokovic superou Federer nas finais de Wimbledon e US Open neste ano.

Leia também
SporTV ignora jogo de Melo, e até o presidente da CBT detona

De quebra, o resultado serviu para que 'Nole' igualasse o retrospecto do duelo que mais aconteceu na era aberta do tênis, com 46 partidas e 23 vitórias para cada lado. Nadal chegou a ter uma vantagem de 14 a 4.

O espanhol buscava surpreender depois de ter feito uma boa semana em Londres, com vitórias sobre Wawrinka, o britânico Andy Murray e o também espanhol David Ferrer, números quatro, dois e sete do ranking, respectivamente. O sérvio, por sua vez, foi derrotado uma vez, por Federer.

No entanto, desde o começo ficou claro o amplo domínio de Djokovic na atualidade. O número 1 do mundo quebrou o saque do quinto colocado do ranking logo no segundo game, o que foi suficiente para que ele levasse o set saque a saque até fechar em 6-3.

Nadal teve de salvar um break point logo na abertura da segunda parcial. No quinto game, porém, 'Djoko' demonstrou toda a sua eficiência nas devoluções e obteve a quebra. O mesmo aconteceu quatro games depois para chegar a um novo 6-3.