Tamanho do texto

Brasileiro de 28 anos chega ao ápice da carreira após vencer Mason Ho e receber ajuda do compatriota Gabriel Medina para chegar ao título. Ele também foi campeão da etapa

Adriano de Souza, o Mineirinho, comemora o título mundial de surfe assegurado em Pipeline
Kirstin Scholtz/WSL
Adriano de Souza, o Mineirinho, comemora o título mundial de surfe assegurado em Pipeline

Aos 28 anos e militando na elite do surfe desde 2006, Adriano de Souza enfim chegou ao topo. Ao vencer o havaiano Mason Ho na semifinal e se garantir na decisão da etapa de Pipeline, no Havaí, nesta quinta-feira, o brasileiro do Guarujá, litoral Sul de São Paulo, assegurou o primeiro título mundial da carreira.

Com isso, o troféu da World Surf League (WSL) é mantido no Brasil, já que o campeão do circuito em 2014 foi Gabriel Medina. O compatriota, aliás, teve papel fundamental na conquista inédita de Mineirinho, por ter vencido o australiano Mick Fanning, que liderava o ranking mundial, na semifinal, deixando Adriano de Souza a um triunfo da taça.

Leia: Medina elimina Fanning na semi e deixa Mineirinho com título mundial na mão

Mineirinho também se tornou o primeiro brasileiro a ser campeão mundial júnior (em 2004), da divisão de acesso (2011) e da elite do surfe mundial (2015). Para completar a festa, ele também venceu a etapa de Pipeline nesta quinta-feira, após derrotar Medina na bateria final (12.84 x 8.50). Foi a sexta vez na carreira que ele triunfou num torneio da divisão principal do surfe.

Bastante emocionado ao sair do mar, o brasileiro dedicou o título mundial a Ricardo dos Santos, também surfista e que foi assassinado a tiros por um policial em frente à sua casa, na Guarda do Embaú, em Florianópolis, no início do ano. "Queria agradecer a Deus por esse momento e dizer que sou muito por Ele e pelo Ricardo lá em cima. Eu dedico esse troféu ao Ricardo. Eu fiz uma homenagem a ele aqui no braço, ele estará comigo para sempre, vou carregar a alma dele junto comigo", disse Mineirinho, mostrando a tatuagem que fez em homenagem ao amigo.

Ele também citou Angelo de Souza pelo incentivo a praticar o surfe. "Outra coisa que dedico esse troféu de campeão é ao meu irmão. Por 30 reais ele comprou uma prancha de surfe para mim, na época era muito dinheiro para ele. E hoje estou no topo do mundo por 30 reais. Muito obrigado, meu irmão, amo você. Amo toda minha família. Não vejo a hora de ver vocês. Não vejo a hora de ver esse troféu gigante na minha mão", completou.

Mineirinho em ação na bateria que lhe garantiu o título mundial de surfe em 2015
Laurent Masurel/WSL
Mineirinho em ação na bateria que lhe garantiu o título mundial de surfe em 2015

Embora estivesse pressionado para vencer e garantir o título mundial, Mineirinho teve calma para escolher as ondas, até porque as condições do mar estavam bem abaixo do esperado. Os dois surfistas ficaram quase 15 minutos com os placares zerados.

Aos poucos, o brasileiro marcou pontos e esperou as investidas frustradas do havaiano para controlar o relógio e comemorar seu primeiro título mundial.

    Leia tudo sobre: surfe
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.