Tamanho do texto

O paulista ficou em segundo na disputa da etapa de Haleiwa Beach, pela Qualifying Series, enquanto não chega a hora de surfar em Pipeline, para tentar ganhar o circuito mundial

Filipe Toledo compete em Haleiwa Beach, no Havaí
Keoki Saguibo/WSL
Filipe Toledo compete em Haleiwa Beach, no Havaí


A principal competição para Filipe Toledo, 20 anos, neste ano está marcada para começar no dia 8 de dezembro, na célebre praia de Banzai Pipeline, no Havaí. Será sua grande chance conquistar o título mundial da elite do surfe, pela WSL (Liga Mundial da categoria).  

Enquanto a grande hora não chega, porém, o paulista de Ubatuba já competiu nesta semana no arquipélago norte-americano, em Oahu, pelo Reef Hawaiian Pro, em Haleiwa Beach, como uma espécie de treino de luxo. Ele terminou com o vice-campeoanto, ficando perto de um título inédito para o Brasil. 

O seu aéreo full rotation de frontside valeu a maior nota da final (9,5), mas não foi o suficiente para superar o australiano Wade Carmichael, que conseguiu duas boas ondas para conquistar a primeira joia da Tríplice Coroa Havaiana.

Leia também
Duelo Brasil x Austrália agita o circuito mundial de surfe
+
Pedro Scooby desafia onda gigante em Portugal e brilha

"Nos últimos dez minutos, o mar ficou completamente flat ( sem ondas ), e eu ficava pensando: 'Oh, meu Deus, eu só preciso de uma onda'", disse Filie Toledo. "Essa onda até veio, era até boa, mas eu não consegui fazer nada melhor do que um 5,30. Mesmo assim, o segundo lugar não é ruim e estou feliz pelo resultado. O Wade mereceu a vitória."

Carmichael faturou US$ 40 mil e saltou da 53ª para a 13ª posição no Haleiwa BeachQualifying Series com os 10.000 pontos da vitória. Filipe subiu para quinto no ranking que ele venceu no ano passado, garantindo uma vaga na elite da modalidade, a WSL.

Filipe hoje aparece na segunda colocação do circuito mundial, com 49.700 pontos, 200 atrás do veterano australiano Mick Fanning. Mais três brasileiros aparecem com chance de título na última etapa, em Pipeline: Adriano de Souza, o Mineirinho, que está emt erceiro (49.450), Gabriel Medina, em quarto (45.350), e Ítalo Ferreira, em sexto (41.600).

A disputa da Vans Triple Crown of Surfing é uma competição paralela no circuito, e Filipe larga em segundo nessa. Atual campeão mundial, Gabriel Medina aparece em sétimo ficando, tendo nas semifinais do QS 10000 de Haleiwa.

    Leia tudo sobre: Surfe
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas