Tamanho do texto

Evento em Maresias, São Sebastião, conta com Filipe Toledo, Mineirinho e Gabriel Medina, que disputam título da WCT

Filipe Toledo, Adriano de Souza, o Mineirinho e Gabriel Medina disputam torneio na praia de Maresias, em Ilhabela
DIEGO SGAMBATTI/DF8
Filipe Toledo, Adriano de Souza, o Mineirinho e Gabriel Medina disputam torneio na praia de Maresias, em Ilhabela

No aguardo da última etapa do Circuito Mundial de surfe, marcada para acontecer entre os dias 8 e 20 de dezembro, nas praias de Pipeline, no Havaí, os três brasileiros com chances de conquistar o título de 2015 disputam, nesta semana, de um torneio na praia de Maresias, em São Sebastião . Em entrevista coletiva, Filipe Toledo, Adriano de Souza, o Mineirinho e Gabriel Medina falaram sobre as expectativa para a competição e também sobre a chance de conquistar o título da elite do surfe.

Atual campeão em Maresias, Filipinho não escondeu que deseja conquistar o torneio pelo segundo ano consecutivo.

“Estou amarradão de estar de novo em Maresias e, quem sabe, tentar o bicampeonato. Aqui é um lugar muito especial, que já competi muito na minha carreira como amador em muitos campeonatos, paulista, brasileiro. Contra o Gabriel, vi muito o Mineiro. É um prazer estar no Brasil, é uma energia boa”, revelou.

O surfista brasileiro Filipe Toledo
Buda Mendes/Getty Images
O surfista brasileiro Filipe Toledo

Para Mineirinho, atleta do Guarujá, surfar em Maresias é a chance de entrar no ritmo já pensando na etapa final do Circuito.

"É uma grande iniciativa da Oi e da HD, que são meus patrocinadores fiéis, incentivar, trazendo as maiores estrelas para São Sebastião. Para mim, neste exato momento, o que penso é usar esse campeonato para entrar no ritmo. Espero ter bons frutos”, apontou.

Leia mais:  Dois anos após acidente, Maya Gabeira reencontra mar que quase tirou sua vida

Em "casa", Medina, assim como Adriano, acredita que o momento é de se divertir e se preparar para Pipeline.

“Legal receber todos os surfistas do QS, do WCT, Filipinho, Mineiro, em um lugar onde sempre surfei. Moro aqui. Vai ser legal. Espero altas ondas e que possamos nos divertir e nos preparar para o Havaí. Prazer competir em casa”, contou o atual campeão mundial.

Mineirinho está na terceira colocação do ranking
WSL/Sean Rowland
Mineirinho está na terceira colocação do ranking

Já sobre a decisão no Havaí, Mineirinho ressaltou que a dificuldade será grande, mas que todos os três farão o possível para serem campeões mundiais.

“Para mim vai ser uma novidade. Vai ser tudo novo. Minha tática é chegar cedo e tentar surfar a onda de Pipe. Sei que é muito difícil, mas a dificuldade que vou ter, o Gabriel e o Filipe também terão, por sermos brasileiros. Vamos dar o nosso melhor”, afirmou.

Medina comemorou sua recuperação durante a temporada e revelou ser um sonho estar presente entre a melhor safra de surfistas brasileiros da história.

O brasileiro Gabriel Medina, atual campeão mundial
EFE
O brasileiro Gabriel Medina, atual campeão mundial

“Vou me blindar ainda mais agora. Ano passado, cheguei em situação confortável. Neste ano, estou precisando. Estou feliz por disputar o título. Começar o ano daquele jeito e acabar assim é uma honra. Estamos vivendo o sonho de todo o brasileiro. Sinto honrado em fazer parte desta grande geração, desta evolução. O Brasil está tendo o melhor momento no surf”, destacou.

Vencedor de três etapas neste ano - o único entre os que disputam o título - Filipinho salientou que continuará a fazer o que lhe rendeu as boas apresentações este ano para não sentir o peso que pode atrapalhar na hora decisiva.

Leia mais:  Promotoria recorre e pede aumento da pena de Oscar Pistorius para 15 anos

“Cada um tem um jeito de focar, de se concentrar. Vou continuar fazendo o que estou fazendo. Vou me divertir, aproveitar minha família. Tentar tirar a pressão. A etapa será uma das mais faladas. Só vou me divertir e tentar tirar esse peso, que atrapalha dentro d’água”, acrescentou o vice-líder do ranking da WCT.

Confira o ranking atualizado da WCT:

1- Mick Fanning (AUS): 49.900;

2- Filipe Toledo (BRA): 49.700;

3- Adriano de Souza (BRA): 49.450;

4- Gabriel Medina (BRA): 45.350;

5- Owen Wright (AUS): 43.600;

6- Ítalo Ferreira (BRA): 41.600;

7- Julian Wilson (AUS): 41.450.


    Leia tudo sobre: surfe
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.