Mais Esportes

enhanced by Google
 

Por novos mercados, X Games anuncia projeto de expansão global

Tradicional nos EUA, olimpíadas de esportes radicais terá edições anuais na Ásia, Europa, Oceania e América do Sul a partir de 2013

Pedro Taveira, iG São Paulo | 17/05/2011 16:00

Compartilhar:

Fenômeno de popularidade nos Estados Unidos, o X Games, espécie de olimpíadas de esportes radicais, quer ganhar o mundo. Para isso, foi anunciada nesta terça-feira a criação do Global X, circuito com seis eventos anuais ao redor do planeta. A partir de 2013, os melhores atletas do planeta estarão competindo em países da Ásia, Europa, Oceania e América do Sul, além das tradicionais edições norte-americanas de inverno e verão.

Foto: Getty Images

Sandro Dias, o Mineirinho, ficou com a medalha de ouro do X Games em 2006

Apesar de já terem sido disputadas versões internacionais do X Games, como em 2008 no Brasil, o Global X será diferente. De acordo com Scott Guglielmino, vice-presidente da ESPN internacional, organizadora da competição, diferentemente do que ocorreu por aqui ou do que acontece anualmente no X Games Ásia, os atletas de topo e, portanto, a qualidade técnica, estarão presentes em todas as edições.

“Vamos elevar o X Games a um patamar superior. Teremos os melhores atletas realizando suas maiores manobras nos seis eventos”, disse o executivo. “Por 17 anos recebemos os melhores atletas do mundo em esportes radicais a fim de inovar e comemorar o avanço e a expressão atlética. Agora vamos levar esta competição para outros mercados no mundo afora”.

Foto: Getty Images Ampliar

Atualmente, são disputadas uma edição no inverno e uma no verão. Ambas nos Estados Unidos

A escolha das cidades-sedes das edições fora dos Estados Unidos (lá continua sendo em Los Angeles e Aspen) será a partir de 2012 pelo meio do site www.bidxgames.com, no qual as interessadas efetuam suas candidaturas. As selecionadas receberão o evento por três anos. Mas ainda não foi decidido, por exemplo, quantas edições serão realizadas no verão e quantas serão no inverno.

“Estamos procurando os melhores locais com uma série de critérios, como potencial de marketing, estética, história e cultura“, falou Guglielmino.

Pentacampeão mundial de skateboard e medalha de ouro no X Games de 2006, Sandro Dias, o Mineirinho, falou da importância da competição para o Brasil. Na visão dele, os esportes radicais se tornaram popular no país graças à realização do X Games. Com o plano de expansão, mais fãs podem conseguidos.

“Sonhei em disputar o X Games desde que comecei a competir e ficarei ainda mais animado se vier para o Brasil. O skate era um esporte morto no país e essa imagem mudou graças ao X Games”, afirmou  Mineirinho, que até exagerou ao falar da popularidade do skate por aqui. “No Brasil, o o futebol é o esporte número 1, mas o skate foi bastante difundido e é hoje o número 2”.

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo