Mais Esportes

enhanced by Google
 

Cielo começa ano de Mundial e Pan-americano testando treinos

Para nadador, meta de 2011 é defender os títulos dos 50m e dos 100m livre no Mundial em Xangai, em julho

Gazeta | 11/03/2011 13:33

Compartilhar:

O campeão olímpico e mundial Cesar Cielo estreia na temporada 2011 neste fim de semana, defendendo o Flamengo no Multimeeting de Natação (12 e 13 de março), no Parque Aquático Júlio Delamare, no Rio de Janeiro. Cielo vai nadar os 100 m livre no sábado pela manhã, em um programa de provas que terá início às 9 horas, e os 50 m livre à tarde, a partir das 16 horas. No domingo, vai disputar os 100 m borboleta.

"Demoramos um pouco para fazer a primeira competição do ano, mas fizemos um bom bloco de treinos sem torneios e viagens e esse será o primeiro teste para vermos como os treinos estão funcionando", observa Cielo.

A temporada será longa. E a prioridade é clara: a defesa dos títulos dos 50m e dos 100m, estilo livre, no Mundial de Xangai, na China, de 24 a 31 de julho. "Vou defender os meus títulos mundiais, brigar pelo ouro nas duas provas. Serão muitos meses de treinos, sem férias, até o Mundial e, depois, até os Jogos Olímpicos de Londres", projetou.

O técnico Alberto Silva, o Albertinho, diz que o torneio serve como referência para o trabalho. "Vai marcar o fim de uma fase de acumulação de capacidades, de musculação pesada, e o início de uma nova fase de treinamento", observa o treinador, que comanda o Projeto Rumo ao Ouro 2016, o P.R.O. 16, grupo de treinamento que tem Cesar Cielo.

"Na prática, nadar bem ou mal não vai mudar em nada a trajetória para o Maria Lenk e o Mundial, mas vamos avaliar saída, virada, a consistência na volta", completa o técnico, observando que a piscina do Júlio de Lamare é muito boa e que a competição, organizada pelo Flamengo e a Federação Aquática do Rio de Janeiro, vai ter placar eletrônico.

Michigan, Londres e Paris no caminho para Xangai

Cielo viaja para Michigan (EUA) em abril, para um treinamento com a seleção brasileira, definido com a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), e a disputa do Grand Prix de Michigan.

"Dentro do planejamento para o Mundial, procuramos competições importantes porque queremos fazer testes de alto nível", diz Albertinho. Para o treinador, os GPs americanos são bons e as datas também. "O Brasil está longe, não dá para ir e voltar. Precisamos planejar bem para não atrapalhar os treinos", recomendou.

Em maio, no Maria Lenk, Cielo vai ter um desafio duro. Quer vitória na disputa de suas provas, mas sabe que ainda não estará tão rápido. "Vou tentar ganhar minhas provas, mesmo em condição de inferioridade em relação aos caras. O Nicholas (dos Santos, companheiro de Flamengo e do P.R.O. 16) e o Bruno Fratus estão entre os dez melhores do mundo. Vou ficar numa situação difícil", avaliou o nadador.

Em junho, Cielo segue para a Europa. Será a hora de conhecer o Crystal Palace, em Londres, onde a delegação brasileira fará a aclimatação para os Jogos Olímpicos, em 2012, e da disputa do Paris Open.

"Será bom para testarmos o local da aclimatação para a Olimpíada, conhecer e verificar as instalações um ano antes. No Paris Open, aí sim, quero estar um pouco mais rápido. Vamos dar uma boa esculpida na preparação durante o camping, nos adaptarmos ao fuso horário e aí competir em Paris. Acho que no Paris Open vai estar todo mundo em igualdade de condições, na mesma fase de preparação para o Mundial e aí... vamos ao embate com os franceses", comentou.

Albertinho lembra que a seleção brasileira e Cesar Cielo tinham a opção de disputar o Mare Nostrum, mas em termos de datas seria pior. "O Paris Open está numa data melhor para nossa preparação. Lá, a piscina vai ter os blocos do Mundial e da Olimpíada, os franceses, grandes adversários, competindo em casa. Piscina boa, bloco bom, atletas competitivos... Será bom para o Cesar", completa o treinador.

Segundo Albertinho, a opção da seleção brasileira e da CBDA pelo Crystal Palace foi acertada. "Vai ser bom para o time já analisar tudo pensando na Olimpíada", explicou.

Depois do Mundial, Cielo ainda vai ao Pan-americano de Guadalajara - a seleção terá uma aclimatação na altitude de Las Lomas, no México.

"Acho que, depois de Xangai, a motivação vai ser o maior desafio mesmo. No número de semanas que teremos entre o Mundial e o Pan, vamos fazer um microciclo. Difícil pensar em bons tempos no Pan. Vamos para ganhar o maior número de medalhas possível para o Brasil", diz Cielo.

Cesão venceu os 50 m livre e os 100 m livre no Pan do Rio, em 2007, e ainda conquistou mais duas medalhas com os revezamentos, ouro nos 4x100 m livre e prata nos 4x100 m medley. O Troféu José Finkel, em Belo Horizonte, será a competição nacional antes do Pan (diferentemente de 2010, em piscina de 50 m).

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo