Mais Esportes

enhanced by Google
 

Após reclamar em 2009, França é acusado de vencer com "golfinhada"

Apesar das reclamações, ele não deve perder a medalha, já que para a Fina não é permitido rever vídeos para marcar penalidades

Gazeta | 27/07/2011 13:46

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Foto: Satiro Sodré/AGIF Ampliar

Felipe França vibra depois de vencer os 50m peito no Mundial em Xangai

A medalha de ouro conquistada por Felipe França nos 50 metros peito, nesta quarta-feira, pelo Mundial de Natação de Xangai, pode gerar polêmica. Segundo o site norte-americano Universal Sports, o brasileiro teria se aproveitado de um movimento ilegal na chegada, não permitido pela regras. Felipe, inclusive, já protestou sobre o mesmo movimento de Cameron Van Der Burgh, dois anos atrás, na final do Mundial de Roma.

Na época, o brasileiro ficou com a medalha de prata, e atribuiu o resultado à manobra ilegal do sul-africano, vencedor por nove centésimos. O treinador do atleta, Arílson Soares, protestou em seu nome, mas Felipe preferiu ficar em silêncio sobre o assunto. Dias depois, entretanto, o técnico voltou atrás e preferiu considerar justo o resultado.

O movimento, chamado de chute tipo "golfinho", é permitido pela Fina (Federação Internacional de Natação) quando o nadador está totalmente submerso na água após a largada e uma a cada virada. Felipe teria dado a "golfinhada" na chegada e seu pé teria saído da água.Veja o vídeo com a prova do brasileiro no site Universal Sports

De acordo com a publicação, aparentemente nenhum dos juízes viu o movimento que Felipe teria usado para se beneficiar durante chegada da prova. Van der Burgh, por sua vez, ficou com a medalha de bronze na prova desta quarta.

<span>Felipe França conquista o ouro nos 50m peito no Mundial em Xangai</span> - <strong>Foto: AP</strong> <span>França já era dono de uma medalha de prata na prova do Mundial de Roma, em 2009</span> - <strong>Foto: AFP</strong> <strong>Publicidade</strong> <span>O brasileiro nadou a final dos 50m peito em Xangai na raia 5</span> - <strong>Foto: AFP</strong> <span>Felipe França chegou à decisão no Mundial com o segundo melhor tempo das semifinais</span> - <strong>Foto: AFP</strong> <span>Placar eletrônico do Oriental Sports Center mostra as raias da final dos 50m peito</span> - <strong>Foto: AP</strong> <span>Brasileiro chegou a ficar para trás, mas se recuperou e conquistou o ouro</span> - <strong>Foto: AP</strong> <span>Com o tempo de 27s01, França é o primeiro brasileiro campeão mundial nos 50m peito</span> - <strong>Foto: Getty Images</strong> <span>Soco na água para comemorar a vitória no Oriental Sports Center</span> - <strong>Foto: Getty Images</strong> <span>Essa é a primeira medalha de França neste Mundial. Ele nadou os 100m peito, mas não passou das semis</span> - <strong>Foto: Satiro Sodré/AGIF</strong> <span>Já na prova de 50m, Felipe ficou com o ouro, seguido pelo italiano Fabio Scozzoli e pelo sul-africano Cameron Van Der Burgh</span> - <strong>Foto: Satiro Sodré/AGIF</strong> <span>Com esta medalha, o Brasil já soma três ouros no Mundial de esportes aquáticos em Xangai</span> - <strong>Foto: Satiro Sodré/AGIF</strong>

O site ainda diz que "felizmente, para ele, não existe a regra de replay como na NFL (Liga Nacional de Futebol Americano)", na qual o árbitro tem a opção de rever as jogadas por vídeo e voltar atrás em eventuais marcações polêmicas.

Independentemente da legalidade dos movimentos em ambas as provas, tanto em 2009 quanto agora, a possibilidade de reversão de algum resultado é praticamente nula. De acordo com as regras da Fina, não é permitido recurso por vídeo para marcação de possíveis penalidades.

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo