Mais Esportes

enhanced by Google
 

Ana Marcela diz que foi 'do inferno ao céu' após ouro

Nadadora conquistou neste sábado o primeiro ouro de uma mulher brasileira no Mundial de Esportes Aquáticos

AE | 23/07/2011 14:06

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

selo

A brasileira Ana Marcela Cunha afirmou neste sábado que a conquista da medalha de ouro na prova dos 25 quilômetros da maratona aquática no Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo realizado em Xangai, lhe ajudou a superar a decepção de ficar fora das Olimpíadas de Londres.

Com apenas 19 anos, ela terminou a prova dos 10 quilômetros da maratona aquática na 11ª colocação e não conseguiu a vaga para os Jogos de Londres, já que apenas as dez primeiras obtinham vaga. Neste sábado, porém, foi "do inferno ao céu" ao se tornar a primeira brasileira a ser medalhista de ouro no Mundial de Esportes Aquáticos.

"Tenho consciência de que eu fiz tudo o que podia e o resultado está aí. Eu vim pra representar o país da melhor maneira possível. Estou muito feliz, o corpo dói, mas a gente até esquece a dor depois de um resultado desses. Fui do inferno ao céu. Quando perdi a vaga a Olimpíada foi horrível, parecia que as horas não passavam, mas tem uma música que eu gosto muito que diz que 'a vida me ensinou a nunca desistir'. Valeu à pena", disse.

Além de Ana Marcela Cunha, apenas Cesar Cielo e Ricardo Prado foram campeões pelo Brasil no Mundial de Esportes Aquáticos. A nadadora foi escolhida a melhor maratonista aquática do mundo pela Federação Internacional de Natação em 2010, no mesmo ano em que se sagrou a mais jovem campeã da história do Circuito da Copa do Mundo. A prova deste sábado foi vencida com o tempo de 5h29min22s9.

"Acordei nervosa. Parecia que nunca tinha nadado uma maratona! Pensei: no que foi que me meti? Nadar 25 quilômetros, nesse calor… quando comecei achei o ritmo lento e pensei 'tá pra mim'! mais ou menos nos 20 quilômetros bateu um desespero. Parecia que não ia acabar nunca. Eu e a Ângela (Maurer) chegamos a abrir uma boa distância da terceira. A Ângela ainda tentou me passar umas duas vezes, mas dessa vez não deu pra ela", afirmou.

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo