Tamanho do texto

Cielo e Thiago Pereira acham natural que o norte-americano volte a competir com provas mais rápidas e fazem projeções

Michael Phelps volta a competir nesta a partir desta quinta-feira nos EUA
Reprodução
Michael Phelps volta a competir nesta a partir desta quinta-feira nos EUA

Michael Phelps, recordista em medalhas olímpicas, volta a competir a partir desta quinta-feira. Ele está inscrito para o Grand Prix de Mesa, no Arizona, Estados Unidos, para as provas de 50 m e 100 m livre e os 100 m borboleta. O norte-americano, que era rival de Thiago Pereira nas competições de medley, agora pode ser adversário de Cesar Cielo na velocidade. 

O que espera da volta de Phelps? Comente com outros leitores

A escolha do medalhista olímpico e mundial não surpreende os brasileiros. "Eu imaginei ele voltando para nadar os 100m livre e os 100m borboleta. Acho que é natural ele voltar nessas provas. Não sei como ele está agora e como estava treinando. Se recomeçar num 200 borboleta pode não ser legal e vai ter que carregar muita dor aí", comenta Cesar Cielo. 

Leia mais: De volta ao topo, Cesar Cielo se surpreende com tempo e diz monitorar rivais

"Não dá para saber o que ele vai querer e o que está planejando, mas dificilmente ele já voltaria nas provas as quais se sagrou campeão olímpico e mundial. Acho que ele tem que ir passo a passo. Foi mais de um ano parado e muitos já esperam um grande resultado dele, mas não vai ser a melhor fase. A gente que é atleta sabe que tem que voltar aos poucos, por mais que já esteja treinando porque ritmo de competição envolve muita coisa", completa Thiago Pereira.

E ainda: Thiago Pereira deixa rivalidade de lado e torce por retorno de Phelps às competições

Phelps está entre os atletas que voltaram da aposentadoria. Relembre mais casos: 


Entretanto, ver Phelps na prova mais rápida da natação não era esperado. "Quando vi que ele estava nos 50m livre foi uma surpresa. Mas uma surpresa muito boa e só dá mais nome para prova. Espero que ele faça um bom tempo para que a gente tenha a final das finais aí", afirma Cielo, atual tricampeão mundial na distância e dono do ouro nas Olimpíadas de Pequim. 

Imbatível nos 100 m borboleta

Os brasileiros projetam bons resultados para o norte-americano. "Eu acho que ele não vai voltar a fazer todas aquelas provas que ele fazia. Mas eu acho que vai focar em algumas, mas quais a gente só vai descobrir daqui a algum tempo. Mas é o Phelps e é um cara que a gente pode esperar qualquer coisa", fala Thiago. 

Leia tembém: Volta de Michael Phelps faz Grand Prix de Mesa esgotar ingressos para as finais em 24h

A aposta de Cielo vai para o nado borboleta. "Acho que nos 100 livre ele vai dar muito trabalho. Nos 100 borboleta acho que ele não tem adversário e volta para desafiar o seu recorde mundial", prevê. 

Cielo x Phelps

Cielo também comenta um possível reencontro com Phelps nas piscinas, já que o norte-americano disputa agora os 50 m livre no GP de Mesa. "Eu já nadei contra ele direto e é um cara que te leva para outro estágio. A prova fica um pouco mais tensa, mais séria. Gostaria de nadar com ele, sim, porque é um cara que faz você ir um pouco além. Se vir o Phelps atrás do bloco sabe que o mínimo de perfeição não é suficiente. Tem que ser 130%. Quero ter a chance de competir contra ele mais algumas vezes, sim", comenta.

A volta de Phelps pode estimular Cielo, quem sabe, a repensar os 100 m livre. A prova já esteve no calendário do nadador brasileiro para as grandes competições. Atualmente, ele faz a distância apenas em torneios pelo Minas, como é o caso do Troféu Maria Lenk, que acontece em São Paulo, e compete os revezamentos. Vale duelar com Michael Phelps também nesta prova?

"Eu não estou pensando na minha prova individual ainda, quem sabe para o futuro. Por enquanto estou pensando em ajudar o revezamento do Brasil", despista Cesar Cielo. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.