Tamanho do texto

Quinto lugar no Rio de Janeiro, Mariana quer se firmar entre as melhores do mundo na categoria e busca a sonhada medalha no Campeonato Mundial

Foram quase três meses desde a última vez que a judoca Mariana Silva subiu a tatame para disputar uma competição internacional, isto é, desde os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro quando conquistou o quinto lugar. O retorno aconteceu no último final de semana, no Grand Slam de Abu Dhabi, com lugar no pódio e uma medalha de bronze no peito. O bom desempenho agradou a atleta que viu muitos pontos positivos e sai fortalecida de um dos torneios mais importantes do circuito mundial de 2016.

LEIA MAIS: Fifa divulga lista dos 23 candidatos ao prêmio de melhor jogador do ano

“Fiquei feliz em ter ganhado de adversárias que até então não havia vencido. Na disputa do bronze, consegui virar o placar que estava desfavorável. Isso foi muito positivo, pois havia tempo que não ganhava luta assim. Quando eu saia com o placar atrás dificilmente eu virava e nessa competição foi diferente”, disse a judoca , que agora traça estratégias para o restante da temporada. 

Judoca Mariana Silva celebra retorno aos tatames após Jogos Olímpicos
Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ
Judoca Mariana Silva celebra retorno aos tatames após Jogos Olímpicos

LEIA MAIS: Jogadora faz golaço a la Messi; Confira o vídeo

“Após os Jogos quebrei meu ritmo. Por isso me senti bem lenta. Porém, busquei o meu melhor. Agora é planejar com calma e bastante inteligência as próximas competições para retomar meu melhor condicionamento físico e técnico”, continuou a paulista de 26 anos.  

PRÓXIMO CICLO

Com duas Olimpíadas na bagagem e um novo ciclo para Tóquio 2020 no início, a brasileira sai ainda mais forte na busca por uma nova vaga olímpica. Em busca deste objetivo, a atleta traça metas e desafios para os próximos quatro anos. Dentre eles, planeja se manter entre as melhores atletas do mundo e buscar a tão sonhada medalha do Campeonato Mundial. 

“Aprendi que não devo criar expectativas e sim trabalhar bastante para buscar o meu objetivo, procurar evoluir, consertar detalhes que fazem diferença nas competições e continuar trabalhando bastante a parte psicológica. Por isso, nesse novo ciclo, a meta é estar sempre entre as melhores e conseguir minha medalha no mundial”, afirmou. 

LEIA MAIS: Kevin Durant dá show em reencontro com sua antiga equipe

O próximo desafio de Mariana Silva já tem data marcada. Juntamente com a equipe feminina do Minas Tênis Clube, a judoca disputará o Grand Prix Interclubes Feminino, nos dias 19 e 20 de novembro, em Lauro de Freitas, na Bahia. No último ano, a equipe mineira ficou com a medalha de bronze na categoria feminina ao derrotar a bicampeã  Sogipa por 3 a 2. Na oportunidade Mariana assegurou a vitória do time mineiro ao vencer a terceira luta sobre Alexia Castilhos por shido.