Tamanho do texto

Carioca foi superada pela canadense Catherine Beauchemin-Pinard, que foi sua algoz também no Pan de Toronto

Rafaela Silva foi derrotada pela canadense Catherine Beauchemin-Pinard também nas semifinais do Pan
Julio Cortez/AP
Rafaela Silva foi derrotada pela canadense Catherine Beauchemin-Pinard também nas semifinais do Pan

O Brasil teve mais um dia pífio no Mundial de Judô de Astana, no Cazaquistão. Campeã mundial em 2013 e prata dois anos antes, a peso-leve (até 57kg) Rafaela Silva foi eliminada logo na estreia pela canadense Catherine Beauchemin-Pinard, que já a abatera na semifinal dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no mês passado. A carioca foi derrotada nos últimos segundos. Sofreu um estrangulamento e necessitou de atendimento médico no tatame. Segundo a CBJ (Confederação Brasileira de Judô), Rafaela se queixou de dores no pescoço. Numa avaliação preliminar, não foi encontrado índicio de lesão.

O paulista Marcelo Contini (até 73kg), estreante em Mundiais, resistiu às duas primeiras lutas, mas foi eliminado na terceira pelo norte-coreano Kuk Hyon Hong, vice-campeão mundial, após sofrer uma punição a mais que o adversário.

Leia mais: Scheidt se engaja na estratégica defesa das raias de dentro da Baía de Guanabara

A meta estipulada pela CBJ é alcançar em Astana cinco medalhas. Decorridos três dias de competição, apenas uma foi conquista, por Érika Miranda, bronze na meio-leve (até 52kg). Ainda haverá disputa de oito categorias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.