Mais Esportes

enhanced by Google
 

Seleção feminina de ginástica viaja para Alemanha

Atletas como Daniele Hypólito e Jade Barbosa farão preparação o Mundial e para os Jogos Pan-Americanos

Gazeta | 03/05/2011 12:49

Compartilhar:

Depois dos homens, agora é a vez das ginastas da seleção brasileira feminina de ginástica artística participarem de um estágio no Centro de Treinamento Kunst-Turn-Forum, em Stuttgart, na Alemanha. A equipe embarca nesta quarta-feira (4) praticamente com força máxima para os treinamentos. Para os 10 dias de trabalho em solo germânico foram convocadas as ginastas Daniele Hypólito, Jade Barbosa e Gabriela Soares (Flamengo), Ana Claudia Silva e Priscila Cobelo (Cegin) e Adrian Gomes (Grêmio Náutico União).

As seis meninas estarão acompanhadas por uma comissão técnica formada pelos treinadores Iryna Ilyashenko, Ricardo Pereira e Eliseu Burtet, pela coordenadora da seleção feminina de ginástica artística, Georgette Vidor, médico Jimmy Rocha e pelo fisioterapeuta Marcelo Schwengber. O trabalho servirá como preparação para o Mundial, que será pré-olímpico, e para os Jogos Pan-Americanos.

"Essas são pequenas concentrações, onde podemos fazer mais ou menos o mesmo trabalho que é realizado pelos Estados Unidos e pela própria Alemanha. A presidente da CBG, Luciene Resende, assinou uma parceria que, no contexto geral, vai além dos treinamentos em Stuttgart, já que todo conhecimento que podemos adquirir é válido. Sem contar que é uma parceria mútua, pois eles também têm interesse em estabelecer relações com o Brasil. Os países vão se ajudar a crescer cada vez mais", explicou Georgette Vidor, que ressaltou a importância do trabalho fora do país.

"Lá, a concentração das meninas fica total nos treinamentos. Teremos um período bom, já que, se for mais longo, elas começam a sentir muita falta de casa, e faremos um trabalho em um ginásio muito bem equipado e climatizado, onde não enfrentamos problemas nem com calor, nem com frio. Teremos todas as condições para realizar um ótimo trabalho", afirmou Georgette.

Segundo a presidente da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), Luciene Resende, este é um ano muito importante para o esporte brasileiro, tanto nos naipes masculino como feminino.

"Visamos o Mundial e os Jogos Pan-Americanos, então, essas concentrações são muito válidas, pois trazem muitos benefícios para os nossos ginastas. O trabalho com a Seleção Masculina foi muito bom e, agora, as meninas também terão a oportunidade de treinar em um ginásio muito bem equipado. Espero que elas melhorem ainda mais o nível técnico da equipe", disse a dirigente.

A estrutura do centro de treinamento em Stuttgart, elogiada por atletas e comissão técnica, tem tudo para ser copiada, já que a presidente da CBG planeja algo do mesmo nível para o Brasil.

"Estamos com um projeto junto ao Ministério do Esporte e o nosso sonho é que o Brasil tenha vários centros como esse. O Ministério e o Comitê Olímpico Brasileiro têm nos dado um apoio muito grande e acredito que, com a ajuda do Governo Federal, poderemos realizar esse sonho de toda a ginástica brasileira", garantiu Luciene.

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo