Mais Esportes

enhanced by Google
 

Brasil crê em vaga olímpica mesmo sem Diego Hypolito

Victor Rosa e Hypolito sentiram dores no ombro durante evento teste das Olimpíadas e voltaram de Londres

AE | 07/01/2012 15:12

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

A seleção brasileira masculina de ginástica artística terá dois desfalques importantes para a disputa do evento teste da Olimpíadas, a partir deste domingo, em Londres. Victor Rosa e Diego Hypolito, ambos do Flamengo sentiram lesão no ombro e voltaram para o Brasil. Mesmo sem os dois, o coordenador da equipe, Leonardo Finco, acredita que a seleção brasileira pode ganhar uma posição em relação ao Mundial do ano passado e conquistar uma das quatro vagas que estarão em jogo no evento. 

"Para subirmos uma colocação e nos classificarmos, temos de competir muito bem, sem erros graves ou mesmo médios. Precisamos, pelo menos, de quatro notas boas por aparelho. Todas as seleções têm chance e quem errar menos fica com a vaga", destacou Finco.

Leia também: Jade Barbosa se junta a Diego Hypolito em programa de apoio do COB 

O Brasil foi o 13.º colocado no Mundial de Tóquio, em outubro passado, quando foram distribuídas vagas para os oito países mais bem colocados. Arthur Zanetti (prata nas argolas) e Diego Hypolito (bronze no solo) conquistaram a classificação olímpica individualmente. 

Agora, participam do pré-olímpico as equipes que ficaram entre o nono e 16.º lugar em Tóquio. O Brasil acredita que pode lutar pela quarta e última vaga. "Acredito que as três primeiras vagas devem ficar com Grã-Bretanha, França e Espanha. Nossos adversários diretos pela classificação devem ser os canadenses, os porto-riquenhos e os italianos. Vamos dar o máximo", comentou Renato Araujo, um dos técnicos da seleção. A Bielo-Rússia, na visão dos brasileiros, seria a azarã.

E mais: Zanetti e Diego Hypolito ganham medalhas no Mundial 

O evento começa para o Brasil neste domingo, quando acontece o treinamento de pódio. A estreia na competição é na terça-feira, a partir das 13h45 pelo horário de Brasília. Caso a vaga não venha por equipes, um brasileiro ainda pode conquistá-la individualmente na quinta e na sexta-feira. 

Já a seleção feminina compete na quinta-feira e também acredita poder conquistar a vaga. Para isso, terá que superar um racha na equipe. "A união do grupo será determinante para conseguirmos a classificação. Os estágios de treinamento foram fundamentais para a concentração da equipe . O objetivo foi limpar as séries das meninas e fazer avaliações para verificar quem estava realmente preparada para o evento-teste", comentou a coordenadora da seleção, Georgette Vidor.

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo