Mais Esportes

enhanced by Google
 

Falcão chega a Orlândia e revela ligação para pedir lugar no time

Ala alfineta fim do futsal do Santos, diz que esporte nunca conseguirá concorrer com o futebol e confirma que vai morar na cidade

Francisco De Laurentiis, enviado iG a Orlândia-SP | 16/01/2012 19:44

Texto:

Foto: Francisco De Laurentiis

Falcão é apresentado pela Intelli/Orlândia

Depois que o presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira, anunciou o fechamento do time de futsal do clube, o duas vezes melhor do mundo Falcão – contratado a peso de ouro para ser a estrela da equipe - ficou desempregado. Como era de se esperar, na hora já recebeu propostas de vários times do Brasil e do exterior. Mas preferiu procurar ele mesmo um clube, de preferência um time-empresa com projeto de longo prazo para o esporte. Ligou para o presidente de honra da Intelli/Orlândia, Vincenzo Spedicato, e pediu um lugar na equipe. O “sim” foi imediato e, após tirar férias no México, Falcão foi apresentado nesta segunda-feira como novo jogador da atual campeã paulista de futsal.

Veja ainda: Falcão é anunciado como novo reforço do Intelli/Orlândia

“Foi uma escolha minha estar aqui (em Orlândia). Fui eu quem liguei para ver se tinha a possibilidade de vir para cá. Não é em qualquer clube que você vê o presidente sentado no banco de reservas em todas as partidas”, disse Falcão, que aproveitou para alfinetar o fim repentino do Santos: “Os grandes clubes de futebol preferem o futebol, é claro. O futsal não tem condições de concorrer. Se o Santos, com o projeto que tinha, acabou, o que eu vou pensar? Mas quando a gente está de fora, aprende o que é bom e o que é ruim. Quis vir pra cá por que a Intelli e Orlândia respiram futsal”, afirmou. “Esse ano, vamos ser o time mais visto do Brasil. E se dizem que temos projeto para mais 30 anos, já vou avisando que aguento jogar mais uns 15”, completou, bem-humorado.

Leia também: Futsal brasileiro fecha ano de 2011 com apenas uma derrota

Além disso, Falcão revelou que escolheu Orlândia por ter as mesmas ambições da equipe: a conquista imediata de títulos nacionais. “Ano passado, não ganhei nem a Liga Nacional e nem o Paulista. Estou acostumado a ser campeão e artilheiro sempre, e quero continuar sendo. Quero mostrar para minha nova torcida que ainda sou vitorioso, como fui em Jaraguá, em Santos, em São Paulo, na seleção. E quando vi a equipe da Intelli e as contratações que ainda estão vindo (como seus Jé e Deives, ex-colegas de time e seleção), além da vontade da equipe de conquistar títulos nacionais e internacionais, não tive dúvidas sobre vir para cá”, disse o camisa 12, que vai morar na cidade de 40 mil habitantes com sua esposa e filhos.

<span>Banner em Orlândia dá as boas vindas a Falcão</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>Tatiana, mulher de Falcão, acompanha a apresentação do marido em Orlândia</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <strong>Publicidade</strong> <span>Falcão chega de helicóptero a Orlândia</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>Falcão revelou ter ligado para pedir um lugar no time de Orlândia</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>A apresentação de Falcão foi descrita como um dos &quot;maiores acontecimentos, se não o maior, da história de Orlândia&quot;</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>Os fãs se degladiaram pelos brindes distribuídos por Falcão</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>Além das bolas, Falcão também autografou camisas</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>Falcão arremessa bola autografada para a multidão. Teve briga para ver quem ia ficar com os brindes do astro</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>As torcidas organizadas da Intelli/Orlândia compareceram à festa
</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>Falcão veste a camisa comemorativa dos 35 anos da Intelli/Orlândia</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong> <span>Já com a camisa do Intelli/Orlândia, Falcão assiste vídeo exibido no telão</span> - <strong>Foto: Francisco De Laurentiis/iG</strong>

Falcão ainda tem vínculo com o Santos e trata de resolver as últimas pendências para se desligar do ex-clube. Por isso, ainda não assinou contrato com a Intelli/Orlândia. Quando estiver liberado, vai firmar vínculo de um ano – com possibilidade de renovação -, para dar início a um “casamento que promete ser muito longo”, nas palavras do ala e do prefeito de Orlândia, Rodolfo Meireles. A prefeitura ajuda a manter o time, que não cobra ingressos para os jogos. Segundo apurou o iG, mesmo com a chegada de Falcão, a entrada para as partidas continuará sendo gratuita, havendo apenas “preços simbólicos”, como alimentos.

O ala, todavia, não terá nem tempo para curtir a nova casa. Já nesta terça-feira ele voa para encontrar a seleção brasileira, que vai disputar amistosos na Guatemala e depois no Norte e Nordeste do Brasil. Ele estará de volta a Orlândia no dia 12 de fevereiro, quando deve começar a treinar com os novos colegas de equipe.

Texto:

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo