Jogador da NFL foi assediado em voo da United Airlines
Divulgação
Jogador da NFL foi assediado em voo da United Airlines

Um jogador da NFL está processando a United Airlines sob a alegação de que sofreu assédio sexual em um voo da companhia aérea, em fevereiro. O atleta do futebol americano, cuja identidade é mantida em segredo, relatou que uma passageira pegou no seu pênis e arrancou a máscara que ele usava como proteção facial ao novo coronavírus.

De acordo com o jornal "The Guardian", que teve acesso ao processo, a vítima é identificada apenas como "um homem afro-americano", que teria sido assediado em um voo de Los Angeles, na Costa Oeste, a Newark, do lado oposto dos Estados Unidos. O jogador quer uma reparação por julgar que a companhia aérea não conseguiu protegê-lo, apesar de inúmeras reclamações feitas à equipe de bordo.

O atleta estava sentado na cadeira do meio na área econômica, acompanhado de um amigo, também "homem" e "afro-americano", que ocupava o lugar do corredor. No processo, a vítima relata que reclamou por quatro vezes de uma passageira que sentava à janela e que estaria visivelmente "sob influência de drogas" e que fazia "avanços sexuais indesejados".

Segundo o processo, a passageira teria sido trocada de lugar apenas após a quarta reclamação, mesmo tendo assediado o jogador desde que o momento em que ele se sentou ao seu lado com uma máscara facial em meio à preocupação mundial com a Covid-19.

Depois de as primeiras queixas do jogador da NFL serem ignoradas, a mulher começou a "segurar o seu quadril e a arrastar a sua mão em direção à parte interna das pernas, próxima à genitália".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários