Tamanho do texto

Time de Seattle limita ataque do Broncos a oito pontos e conquista título do futebol americano pela primeira vez

Pela primeira vez, o Seattle Seahawks é campeão do Super Bowl. Neste domingo, mostrou por que chegou à decisão em East Rutherford (Nova Jersey) como o time de melhor defesa desta temporada da NFL. Ao anular o ataque do Denver Broncos, dominou o jogo desde os minutos iniciais e venceu com facilidade pelo placar de 43 a 8.

Esta foi apenas a segunda vez que o Seahawks disputou o Super Bowl. Na oportunidade anterior, em 2006, acabou sendo derrotado pelo Pittsburgh Steelers. Já o Broncos, campeão em 1997 e em 1998, soma a quinta derrota na decisão.

Eleito o MVP (melhor jogador) da temporada regular da NFL, Peyton Manning teve atuação bastante discreta. Recordista de passes para touchdown na fase classificatória, o quarterback deu apenas um neste domingo. Além disso, foi interceptado duas vezes. Assim, conhece a segunda derrota em três Super Bowls que participou. Ele já tinha perdido em 2010, com o Indianapolis Colts, três anos depois de ter vencido.

Em compensação, do outro lado, Russell Wilson se tornou apenas o quarto quarterback da história a vencer o Super Bowl no segundo ano da carreira. Os outros três que já conseguiram o feito foram: Ben Roethlisberger, Tom Brady e Kurt Warner.

Peyton Manning é atrapalhado em ataque do Broncos no momento do passe
AP
Peyton Manning é atrapalhado em ataque do Broncos no momento do passe

O placar foi inaugurado com apenas 12 segundos, quando a defesa do Seahawks forçou o ataque do Broncos a cruzar a própria end zone e fez dois pontos. Foi a pontuação mais rápida da história do Super Bowl. Após mais dois field goals, e contando com o bom rendimento da defesa, que forçou passes errados de Manning, terminou o primeiro quarto vencendo por 8 a 0.

No segundo período, as coisas ficaram ainda melhores para o time de Seattle. O ataque, enfim, conseguiu anotar touchdowns, ao passo que a defesa continuou neutralizando a linha ofensiva rival. O placar no intervalo apontava vantagem de 22 a 0 para o Seahawks.

Após os shows de Bruno Mars e Red Hot Chili Peppers no intervalo, o Broncos viu as chances de reviravolta ficarem ainda mais reduzidas logo no primeiro lance da segunda metade. No retorno do punt, Percin Harvin correu 87 jardas e entrou na end zone. Hauschka converteu o ponto extra e levou a vantagem para 29 pontos. 

A partida já estava definida. Principalmente porque o Broncos só foi tirar o zero do placar no último lance do terceiro quarto. Foi só isso. A equipe de Denver não conseguiu mais voltar a pontuar. Melhor para o Seahawks, que deixou o placar ainda mais elástico nos 15 minutos finais antes de, enfim, soltar o grito de campeão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.