Tamanho do texto

Funeral do pugilista morto nesse sábado (4) irá acontecer na próxima sexta-feira (10) em Louisville, nos Estados Unidos

Louisville, cidade natal de Muhammad Ali, vai homenagear o ex-campeão de boxe na próxima sexta-feira (10) com uma procissão e um funeral público em uma arena esportiva, um tributo condizente com um herói local que alcançou estatura global como um humanitário.

Muhammad Ali será enterrado em Louisville, no Kentucky, na próxima sexta-feira (10)
Reuters
Muhammad Ali será enterrado em Louisville, no Kentucky, na próxima sexta-feira (10)

O funeral de Ali, uma das figuras mais célebres do século 20 cuja morte trouxe glorificação de todo o mundo, contará com homenagens do ex-presidente norte-americano Bill Clinton, do apresentador Bryant Gumbel e do comediante Billy Crystal, disse no sábado o porta-voz da família, Bob Gunnell.

O corpo do ex-lutador, que morreu no Arizona depois de sofrer por décadas com a síndrome de Parkinson, deve retornar dentro de dois dias a Louisville, onde as bandeiras da prefeitura foram hasteadas a meio mastro em sua homenagem.

Ali nasceu em Louisville em 17 de janeiro de 1942 como Cassius Marcellus Clay Jr.

Os fãs se reuniram no sábado na casa onde o lutador morou durante a infância, convertida em museu e onde funciona o Muhammad Ali Center, um centro cultural e educacional, para prestar condolências.

"Nossos mais profundos sentimentos estão com a família Ali e amigos neste momento. Ele será sempre lembrado como o maior", disse o centro em seu site.

O evento de sexta-feira deve iniciar com uma cerimônia privada para membros da família.

Em seguida, a procissão passará pelas principais ruas da cidade, entre elas a Muhammad Ali Boulevard, até o cemitério Cave Hill, percorrendo locais importantes para o ex-campeão.

O funeral está previsto para iniciar às 14h no KFC Yum Center, com mais de 20 mil lugares e será transmitido ao vivo pelo site do centro.

Ali foi internado na segunda-feira em um hospital nas redondezas de Phoenix e morreu de choque séptico devido a causas naturais não especificadas, disse Gunnel.