Tamanho do texto

Medalhista olímpico voltou a treinar com o pai, o ex-lutador de vale-tudo Touro Sentado, que lhe apresentou a novidade

Yamaguchi quer desenvolver a pegada
Ivan Storti/Divulgação
Yamaguchi quer desenvolver a pegada

Yamaguchi Falcão volta à Baixada Santista, desta vez à Praia Grande. Na sua primeira passagem por lá, em sua estreia como profissional, em Santos, em janeiro do ano passado, o boxeador capixaba, tentando passar uma imagem de durão, subiu com um machado. Mas o combate não terminou com a festa esperada. O medalhista olímpico trocou empurrões com o adversarío argentino Martín "El Terrible" Ríos, que havia cuspido no árbitro, e os dois foram desclassificados. O adversário do combate desta noite, pela categoria dos médios (72,575kg), é o colombiano Francisco "Vulcán" Cordero.

O episódio avariou a credibilidade do brasileiro, que penou para restaurar seu prospecto de boxeador de futuro, agenciado pela Golden Boy Promotions, de Oscar De La Hoya. Neste sábado, Yamaguchi, que voltou a treinar com seu pai, Touro Moreno, ex-lutador de vale-tudo, cede novamente à sua tendência de pugilista folclórico. Ele promete fazer uso do "jab da roça", uma invenção paterna.

Touro explicou ao jornal "A Gazeta", de Vitória, como funciona o golpe. "Todo mundo joga o jab fechadinho. O jab da roça é sacudido. Já ganhei campeonato com ele".
O pai de Yamaguchi, Adegar Florentino, o Touro Moreno, foi preso em maio , acusado de atear fogo à própria casa e de agredir sua companheira, Maria Olinda Gomes, mãe de Yamaguchi e de Esquiva Falcão, outro medalhista olímpico que se profissionalizou.

Leia mais: Quase quarentão, Popó tenta retomar carreira contra argentino 13 anos mais novo

Orientado por Touro, Yamaguchi fez um ciclo de treinamento rústico em Domingos Martins, região serrana do Espírito Santo, subindo morros e dando marretadas em pneus, lembrando o início da carreira, quando socava bananeiras. Todo o esforço é para melhorar a pegada. Em seu cartel com nove lutas, (oito vitórias e uma sem resultado), Yamaguchi só registrou dois nocautes.  O adversário neste sábado, Cordero, tem inclinação para a lona. De seu cartel constam 31 vitórias e quatro derrotas, todas por nocaute, um deles para o brasileiro Michael Oliveira, o que o desabona.

"Vou estar um verdadeiro cavalo em cima do ringue. Vou também apresentar uma novidade para o público, podem esperar", disse Yamaguchi, por telefone, ao iG .

Cartaz do combate deste sábado. Rumo ao título mundial?
Divulgação
Cartaz do combate deste sábado. Rumo ao título mundial?

Yamaguchi fará sua sexta luta no ano. Seu plano de carreira é para lutar por título mundial ainda em 2016. "A cada luta que faço, sinto uma evolução. Estou agora na melhor fase da minha carreira e estarei entre os grandes, com (Acelino) Popó, Eder Jofre e Miguel de Oliveira", diz o capixaba, citando os brasileiros que foram campeões mundiais. O quarto integrante desse clube é Valdemir "Sertão" Pereira.

A noitada de boxe na Arena Santos terá outro combate internacional, categoria superleve (63,503kg), que opõe Juliano Ramos, sorocabano de reconhecida capacidade técnica, ao argentino Sergio Liendo.  A maior atração local, o santista Felipe Moledas, não vai lutar. Seu adversário, o catarinense Andronico Borges, não compareceu à pesagem, realizada nesta sexta-feira.  A programação, promovida pela Memorial Metrópole Ecumênica, tem início às 20h. A entrada, no ginásio Falcão, é gratuita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas