Tamanho do texto

Autoridades médicas do hospital em San Juan, em Porto Rico, confirmaram a morte cerebral do ex-boxeador

Héctor Camacho chega ao hospital após ser baleado em Porto Rico
AP
Héctor Camacho chega ao hospital após ser baleado em Porto Rico

Após sofrer um tiro no rosto na madrugada desta quarta-feira , o tricampeão mundial de boxe, Héctor "Macho" Camacho sofreu morte cerebral, segundo o jornal portorriquenho "El Nuevo Dia". 

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

De acordo com a publicação, Rafael Rodríguez Mercado, diretor do Centro de Ciências Médicas, em San Juan, confirmou a morte cerebral.

Leia mais: Tricampeão mundial de boxe é baleado e internado em estado grave

"Seria uma recuperação milagrosa, medicamente e não podemos fazer mais nada", disse o médico. O ex-boxeador foi submetido a um encefalograma e a atividade cerebral de Camacho é de apenas 3% na escala de Glasgow.  

A bala teria atingido seu rosto quando ele estava no banco do passageiro de um veículo. O seu acompanhante no carro faleceu após desconhecidos atirarem em frente a um comércio em Bayamón, cidade próxima a San Juan.

Tricampeão mundial dos pesos ligeiro, Camacho foi um dos principais pugilistas nas décadas de 80 e 90. Aos 50 anos de idade, ele tem enfrentado a justiça recentemente por acusações de furto, posse de drogas e violência doméstica. Um dos últimos casos foi em março de 2011, quando, segundo as autoridades, ele agarrou seu filho por trás e atirou-o no chão. Camacho encerrou a sua gloriosa carreira como boxeador com 79 vitórias, seis derrotas e três empates.