Tamanho do texto

Segundo atletas de equipes de ponta, esse é o valor gasto para começar prova de corrida. Amadores conseguem se aventurar com investimento inicial de R$ 3500

Que tal conhecer lugares novos sem agências de turismo, saindo das rotas tradicionais e explorando a natureza e todas as paisagens preservadas do local? Só que para isso é preciso correr, andar de bicicleta, nadar e fazer canoagem. Tudo isso com a orientação de mapas e bússola e ao lado de um grupo de amigos. Essa é a corrida de aventura, prova que reúne as modalidades citadas e pode contar com percurso curtos, de 50 ou 80 km, ou durar dias.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

Uma das etapas de trekking da Ecomotion/Pro, prova que começou no domingo no sul da Bahia
Alexandre Cappi/ Divulgação/ Ecomotion
Uma das etapas de trekking da Ecomotion/Pro, prova que começou no domingo no sul da Bahia

A Costa do Cacau, no Sul da Bahia, recebe esse semana a 10ª edição do Ecomotion/Pro, a corrida mais antiga da América do Sul. A largada foi domingo, às 11h, e a prova tem cerca de 620 km. A expectativa é que o campeão a complete em quatro dias, com aproximadamente 91 horas de atividades.

Para quem quer começar, é preciso investir em equipamento para a prática das modalidades envolvidas no esporte e os custos iniciais podem variar entre R$ 3.500 e R$ 10.000.

"Gasta-se muito porque os equipamentos são caros e diversos. Tem a bicicleta do moutain bike, o canoagem que exige o remo e o trekking que exige o tênis", enumera Naru de Moraes, da equipe Brou Aventuras/Makaíra/Kailash/Reb Bull e que compete o Ecomotion pela quarta vez.

O custo do atleta amador deve ser em torno de R$ 3500. "Você pode pegar muita coisa emprestada, mas é legal começar com a sua bike e ela precisa ter, no mínimo, 27 marchas e suspensão dianteira. Isso não sai por menos de R$ 2000", fala Renata Mariani, da equipe Sol de Indiada. "A organização empresta caiaque e remo em algumas provas, mas eles nunca disponibilizam a bike", completa Camila Nicolau, da BMS.

Além dos equipamentos necessários para a prática dos esportes durante a corrida, é preciso pensar no que é essencial levar para a prova, afinal, serão dias em trilhas, mar ou rio. "Tem que ter mochila e roupas impermeáveis de fato porque corre o risco de pegar chuva. Aí já gastou mais uns R$1000 ou R$1500", completa Renata.

Equipe Papaventuras cumpre primeiro trecho de mountain bike do Ecomotion. A bicicleta é o item mais caro na lista dos equipamentos básicos
Aretha Martins/iG
Equipe Papaventuras cumpre primeiro trecho de mountain bike do Ecomotion. A bicicleta é o item mais caro na lista dos equipamentos básicos


Em provas de alto nível, como a Ecomotion, há uma lista extensa de itens de segurança, como luzes, colete salva-vidas, kit de primeiro socorros ou cobertor térmico. E as equipes que lutam por pódio também investem muito mais, desde a lista de equipamentos básicos para cada modalidade. Camila cita os custos.

"Uma bike mesmo legal não sai por menos de 4 mil reais. No tênis eu não investiria muito porque nem gosto muito de tênis tecnológico, prefiro os mais baixos, mas gastaria uns R$ 200 ou R$ 300. Uma mochila também é em torno de R$ 200 ou R$ 300 . Remo é mais ou menos R$ 1000. Deve precisar de uns R$10.000 iniciais", afirma Camila. A equipe da paulistana, a BMS, é apontada como uma das melhores do Brasil e, até o momento, uma das líderes da Ecomotion/Pro no Sul da Bahia.

Entretanto, a bicicleta gera discussão e o valor pode aumentar ainda mais. "Se olhar ao redor não vai achar uma bike por menos de R$ 6.000 ou R$ 7.000", garante Naru, um dos competidores. E quem é profissional busca melhor qualidade e pode gastar algo em torno de R$ 30.000 em uma bicicleta.  

Ele ainda lembra da taxa de inscrição, valor que não foi citado nas contas acime. "Aqui, na Ecomotion/Pro, foi de US$ 3200 a US$ 4200", fala o atleta da equipe Brou.

Na mochila para a corrida

A corrida de aventura é um esporte sem praticamente sem descanso. Na prova baiana, durante os 620 km e máximo de seis dias de corrida, o atleta tem a obrigação de dormir ao menos oito horas, por exemplo. É permitido levar dinheiro e comprar comida ou o que precisar durante o percurso quando passar por uma vila ou cidade, mas é melhor tomar algumas precauções, como levar na mochila itens para a higiene pessoal, já que não se toma banho desde a largada à chegada. 

"Tem que levar lenço umedecido para tentar fazer higiene. Levo também desodorante e escova de dente", conta Marilia Santos, integrante da equipe Enigma Selva Aventura. "Acho que escovar os dentes, mesmo que só com a água da garrafinha, é o mais próximo que se chega de um banho", brinca a atleta.

Veja na galeria abaixo alguns itens e dicas recomendadas para quem quer começar no esporte:


*a repórter viaja a convite da organização do evento

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.