Tamanho do texto

Em outubro do ano passado, atleta foi sentenciado a cinco anos de prisão pela morte de sua namorada, Reeva Steenkamp

EFE

Promotoria solicita aumento da pena de Pistorius
Thobile Mathonsi/AP
Promotoria solicita aumento da pena de Pistorius


A Promotoria sul-africana pediu, nesta terça-feira, que o atleta Oscar Pistorius seja condenado a 15 anos de prisão por um crime de assassinato, ao entender que a pena de 5 anos, imposta anteriormente pelo homicídio involuntário de sua namorada, está baseada em um veredicto errôneo.

Assim expôs o promotor Gerrie Nel na audiência pública iniciada nesta manhã perante a Corte Suprema para dirimir o recurso do Ministério Público contra a sentença da juíza Thokozile Masipa.

Em 19 de outubro, após permanecer um ano em prisão, Pistorius foi posto em liberdade condicional por boa conduta e cumpre o resto da pena sob o regime de prisão domiciliar.

Segundo defendeu hoje o promotor, o atleta "devia ter previsto que alguém morreria" ao disparar através da porta fechada do banheiro de sua casa, na madrugada de 14 de fevereiro do ano passado. Atrás dessa porta estava sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, mas o atleta alegou que achava se tratar de um intruso - versão aceita pela juíza.

Além disso, o promotor insistiu que não tem importância que Pistorius tenha confundido sua namorada com um ladrão, já que sabia que acabaria com a vida da pessoa que estava do outro lado da porta, fosse sua namorada ou um ladrão.

Para a Promotoria, Masipa não levou em conta as provas circunstanciais e o testemunho de algum de pessoas fundamentais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.