Dedé streamer
Divulgação
Dedé streamer

O início da carreira do streamer e digital influencer Raphael “Dedé” Gomes, de 24 anos, não foi fácil. Além da origem humilde em Paulista, no litoral de Pernambuco, ele ainda foi vítima de um trote quando começou a fazer sucesso e precisou desistir de sua antiga vida para se tentar viver de seu trabalho na internet. Dedé vive de streams na plataforma Booyah e é influenciador contratado pela organização de e-sports Los Grandes. 

Atualmente, ele ultrapassa a marca de 1 milhão de seguidores em suas redes sociais, sendo 830 mil deles só no Instagram, onde publica seus vídeos de humor que alcançam milhares de usuários. O streamer planejava se mudar para Portugal para viver com a mãe, no início de 2020, trabalhando como descortiçador (extraindo um material vegetal de árvores locais, semelhante às seringueiras no Brasil).

Porém, pouco antes de colocar o plano em prática, ele conseguiu viralizar um vídeo de humor e gerar uma repercussão positiva na internet. No entanto, a mudança de vida não foi imediata. 

Ainda sem contratos de publicidade, mas vendo os números de seguidores dispararem em suas redes sociais, Dedé sentiu que era o momento de tentar sua primeira permuta. "Estava com fome e tentei pedir um x-bacon de uma lanchonete que eu gostava muito", relembra. Papo vai, papo vem, ele pareceu convencer o proprietário da lanchonete de lhe entregar um lanche em troca de divulgação em seus stories. 

Leia Também

"Fiquei muito animado, era um lanche bem gostoso", conta. No entanto, horas se passaram sem que o entregador chegasse ao seu endereço. A cada vez que ele cobrava a lanchonete, a resposta era a mesma: estava a caminho e chegaria em breve. "Foram duas ou três cobranças. Depois de horas, o motoboy realmente chegou", recorda. Ele pegou o pacote, agradeceu ao motociclista e se preparou para gravar o vídeo de divulgação, conforme combinado. "Deixei a mesa toda pronta, ajeitei tudo para gravar abrindo, comendo", diz. "Então, eu abri e não tinha lanche nenhum lá dentro. Tinha um miojo cru. Quando percebi o trote, fiquei um pouco chateado, porque queria realmente comer", recorda.

Dedé se recuperou e não perdeu a motivação de continuar crescendo com seu trabalho. Após o primeiro viral, Dedé não parou e seguiu lançando vídeos com respostas engraçadas e sobre games, como o Free Fire. “Na época, o Free Fire estava no auge e muitos amigos meus estavam jogando. Comecei a criar conteúdos sobre o jogo e deu muito certo. Hoje, estou focado no game GTA, que tem uma grande quantidade de jogadores e eu me divirto jogando”, relata.

Mantendo a consistência dos números de seus vídeos e criando sua própria audiência, Dedé diz que a lanchonete voltou a entrar em contato - agora, para realmente firmar uma parceria. "Mas eu não quis mais, né? Dei o troco neles. Dessa vez, quem não quer sou eu", conclui Dedé, rindo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários