Belinho é um dos destaques do futevôlei brasileiro
Bruno Ruas
Belinho é um dos destaques do futevôlei brasileiro

Desde criança o esporte sempre esteve presente na vida de Leonardo Oliveira, o Belinho. No início, atuava como goleiro do Gremetal, mesmo clube em que Neymar e Emerson Palmieri  começaram, porém, antes mesmo de entrar na adolescência, optou por mudar de esporte. Aos 11 anos, Belinho abandonou o Futsal e seguiu para o futevôlei. Em entrevista ao iG Esporte, o atleta conta como esse processo ocorreu, e como foi o primeiro contato com o esporte.

(Veja abaixo a galeria de fotos de Belinho "Kamikaze")


— O primeiro contato foi com 11 anos, no canal 6, em Santos. Como eu sou natural de Cubatão, eu ia a Santos e via as pessoas jogando. Assim, eu tinha muita vontade de experimentar esse esporte. O meu primeiro professor me apresentou o esporte junto de três amigos. Infelizmente, apenas eu segui no futevôlei. Desde o primeiro contato, eu já senti que era a modalidade que eu queria seguir na minha vida — disse Belinho ao iG Esporte .

Belinho também revelou os desafios na adaptação do futsal para o futevôlei.

— A adaptação foi difícil. Eu era goleiro no futsal, e geralmente o goleiro não tem a habilidade de um jogador de linha. Tive que treinar bastante para conseguir dar os primeiros passos. Confesso que foi um grande desafio, pois no futevôlei você precisa ter uma intimidade maior com a bola.

Você pode se perguntar por qual razão o apelido de Leonardo é Belinho Kamikaze, ele explica:

— Quando comecei a me destacar no futevôlei, ainda bem jovem, diziam que eu era parecido com o Bello Soares, considerado na época o melhor jogador de futevôlei no Brasil. Por conta desta questão, meu apelido ficou “Belinho”.
O "Kamikaze" surgiu quando criei uma jogada onde o ataque é feito através de um movimento parecido com um "mortal". Meus amigos sugeriram dar um nome para essa jogada e assim surgiu o "Kamikaze". Completou.

Você viu?

(Confira como funciona o “Kamikaze attack”, jogada criada por Belinho)

Mesmo sendo muito novo, Belinho já se destacava no cenário nacional e conquistava os principais campeonatos. Não demorou muito e o jovem já estava disputando jogos internacionais, inclusive representando o Brasil por diversas vezes. Belinho revela qual conquista mais o marcou durante sua trajetória. 

— A conquista que mais me marcou foi o título do Campeonato Internacional realizado no Paraguai, em 2015. Fomos campeões representando o Brasil na modalidade 4x4. Por estar representando meu país, foi um momento inesquecível em minha carreira. Carrego este prêmio com muito orgulho.

Por conta do desempenho de Belinho, muitos atletas de outros esportes passaram a conhece-lo. Nomes como Ronaldinho Gaúcho e Adriano Imperador figuram entre as grandes estrelas que o acompanham, não atoa Belinho ficou próximo deles.

— Eu sempre tive contato com muitos jogadores. Passa um filme na minha cabeça só de pensar que já pude frequentar casas de ídolos brasileiros como Ronaldinho Gaúcho e Adriano. É uma honra muito grande estar com pessoas que sempre foram referência para mim. São pessoas fantásticas e sempre me receberam muito bem. Por conta da pandemia, faz um tempo que não nos encontramos. Torço para que tudo que estamos vivendo passe o mais rápido possível para nos reencontrarmos novamente.

O futevôlei é um esporte que está se tornando muito popular no Brasil e no mundo, cada vez mais quadras de areia aparecem nas grandes cidades e isso facilita o acesso à população. O jogador comentou sobre esse crescimento da modalidade e revelou qual seu maior sonho no esporte.

— Meu maior sonho é ver o futevôlei se tornar um esporte Olímpico e eu, como atleta, poder representar o Brasil nas Olimpíadas. A modalidade vem crescendo de forma muito acelerada. Antigamente, era visto apenas como um momento de lazer para os atletas de futebol. Com este crescimento em massa, acredito que em breve será um dos esportes mais praticados no país. O fato de poder crescer junto com o futevôlei me deixa entusiasmado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários