Tamanho do texto

Velejadoras foram medalhistas de ouro nas Olimpíadas de 2016 no Rio; cerimônia de abertura dos Jogos será nesta sexta-feira, às 21h (de Brasília)

Lance

Martine Grael e Kahena Kunze arrow-options
Divulgação
Martine Grael e Kahena Kunze

O Brasil terá pela primeira vez na história uma dupla de mulheres como porta-bandeira na cerimônia de abertura nos Jogos Pan-Americanos. As velejadoras Martine Grael e Kahena Kunze, ouro na Rio-2016, foram anunciadas nesta quinta-feira como as responsáveis pela missão em Lima (PER). O Comitê Olímpico do Brasil (COB) solicitou uma brecha para inscrever as duas.

Leia mais: Esperança de medalha, Jade Barbosa sofre queda no treino e preocupa para o Pan

O evento será nesta sexta-feira, às 21h (de Brasília), no Estádio Nacional. Em Toronto-2015, o encarregado foi o ex-nadador Thiago Pereira. Em Guadalajara-2011, o posto ficou com o ex-mesatenista Hugo Hoyama. Desta vez, caberá a Martine e Kahena representarem o Brasil . Nunca uma mulher havia ficado com a honra.

Em Jogos Olímpicos, o Brasil já teve duas porta-bandeiras : Sandra Pires, do vôlei de praia, em Sydney-2000, e Yane Marques, do pentatlo moderno, na Rio-2016.

– Somos uma equipe, então não faria sentido apenas uma de nós ser porta-bandeira. Estamos muito focadas nos Jogos de Tóquio, mas vamos entrar com tudo no Pan , como sempre – afirmou Kahena.

Leia mais: Ouro em 2003, Meligeni vai torcer por sobrinha no Pan: "Sensação muito louca"

Martine e Kahena , assim como o restante da delegação brasileira, devem se deparar com um bom público no estádio, já que são esperados 30 mil espectadores no evento. A principal atração será o cantor porto-riquenho Luis Fonsi, conhecido pelo hit Despacito.