Tamanho do texto

Em cerimônia da prova dos 200m, Bolt ouviu pedidos de desculpas de chinês que também vai estar no Rio em 2016

Bolt cumprimenta o cinegrafista que o derrubou depois da prova dos 200m na cerimônia de entregas de medalhas
Kin Cheung/AP
Bolt cumprimenta o cinegrafista que o derrubou depois da prova dos 200m na cerimônia de entregas de medalhas


A cerimônia de premiação para os medalhistas das provas dos 200m do Mundial de Pequim  foi marcada por um pedido de desculpas. Usain Bolt, o grande vitorioso da prova, foi cercado por fotógrafos e cinegrafistas, mas um deles não estava com seu equipamento.  Tao Song, o chinês que perdeu controle do segway que usava na pista do Ninho do Pássaro e atropelou o homem mais rápido do mundo , pediu desculpas ao campeão e lhe deu um presente simbólico:  uma pulseira da amizade. "Sem reesentimentos", disse Bolt, que agradeceu o agrado.

Contratado pela Iaaf para registrar imagens oficiais do Mundial, Song também está contratado para vir ao Rio de Janeiro para trabalhar nos Jogos Olímpicos. 

"Corri atrás de Bolt celebrando com os jamaicanos na altura do início da marca da largada dos 100m, aí ele voltou. Eu estava no segway, tive a infelicidade de bater no trilho e me desequilibrei. Estava só focado na câmera, e aí o acidente aconteceu. Fiquei assustado de machuca-lo. Não é difícil me equilibrar e filmar. O difícil é olhar para o que estou filmando e para o caminho na minha frente" disse Song em entrevista ao SporTV.

Após a prova e do acidente, Bolt brincou que Tao foi contratado por Justin Gatlin, medalha de prata nas provas dos 100m e nos 200m, ambas vencidas por Bolt. "Vou pedir meu dinheiro de volta", disse Gatlin, também na brincadeira. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.