Tamanho do texto

Condenado a cinco anos de prisão pelo homicídio de sua namorada, atleta ficará em uma da áreas mais ricas de Pretória

EFE

Oscar Pistorius foi condenado a 10 anos de prisão pelo assassinato da namorada
Thobile Mathonsi/AP
Oscar Pistorius foi condenado a 10 anos de prisão pelo assassinato da namorada

O atleta Oscar Pistorius, que previsivelmente sairá da prisão na próxima sexta-feira sob liberdade condicional após permanecer 10 meses detido por homicídio, ficará na luxuosa mansão de seu tio para cumprir o resto de sua pena sob prisão domiciliar, informou nesta segunda-feira a imprensa local.

As autoridades penitenciárias recomendaram em junho a saída de Pistorius por bom comportamento para 21 de agosto, por isso que o atleta poderá cumprir o resto de sua pena em liberdade condicional.

Assim, está previsto que o corredor, condenado a cinco anos de prisão pelo homicídio de sua namorada, vá direto da prisão à luxuosa mansão que um de seus tios tem em Waterkloof, uma da zonas mais ricas de Pretória.

A mansão na qual seguirá cumprindo pena conta com 12 quartos, um ginásio privado, piscina ao ar livre e amplos jardins, segundo detalhou o jornal sul-africano "Times".

Além disso, Pistorius, de 28 anos, deverá usar uma pulseira com a qual será controlado eletronicamente fora da prisão, onde ingressou em 21 de outubro.

Apesar da saída de prisão de Pistorius ter suscitado uma grande polêmica, a lei sul-africana contempla que, após cumprir um sexto da condenação, os presos com bom comportamento podem terminar sua pena sob prisão domiciliar.

Pistorius foi condenado por homicídio depois que a juíza aceitou sua versão dos fatos, segundo a qual disparou quatro vezes contra sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, através da porta do banheiro de sua casa de Pretória ao pensar que se tratava de um intruso que se tinha entrado em sua casa.

Em novembro, a Corte Suprema de Apelação começará a julgar o recurso da Promotoria contra a absolvição de Pistorius de um crime de assassinato, que era o cargo que pediu desde o Ministério Público, mas que a juíza desprezou.

A Promotoria tem até hoje para apresentar por escrito a documentação necessária para que comece a ser julgada a apelação, enquanto a defesa pode enviar a sua até em 17 de setembro.

Pistorius tem as duas pernas amputadas desde criança por um problema genético e corre sobre duas prótese de carbono.

O atleta alcançou o ápice de sua carreira ao se transformar nos Jogos de Londres de 2012 no primeiro corredor com as duas pernas amputadas em concorrer nos Jogos Olímpicos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.