iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

10/12 - 10:40

Brasil esquece goleadas e espera jogo difícil contra Rússia pelo Mundial de futsal feminino

Partida será realizada no Pavilhão Jorge Garbajosa, em Torrejón de Ardoz, na Espanha, às 14h30 (horário de Brasília)

Gazeta Esportiva

Depois de uma primeira fase com duas goleadas e um empate, o Brasil terá um verdadeiro teste de fogo nesta sexta-feira. Por uma vaga na decisão do Mundial de futsal feminino, o time brasileiro irá enfrentar a Rússia em uma das semifinais do torneio. A partida será realizada no Pavilhão Jorge Garbajosa, em Torrejón de Ardoz, na Espanha, às 14h30 (horário de Brasília).

Primeiro colocado do grupo A com sete pontos, o Brasil venceu Venezuela e Tailândia por 14 a 0, e conquistou um empate por 2 a 2 contra Portugal. Com sete pontos, o time terminou em primeiro lugar da chave A e, nos três jogos disputados, marcou 30 vezes e sofreu apenas dois gols, conquistando o posto de melhor ataque e segunda melhor defesa.

Já a Rússia terminou como segunda melhor equipe da chave B. Nas três partidas realizadas, o time europeu foi derrotado pela Espanha por 3 a 1, mas venceu o Japão por 2 a 1 e a Guatemala por 1 a 0.

Por causa da importância da partida, o elenco brasileiro prega atenção máxima para a partida. "É um jogo de concentração total. Estamos focadas nele desde a vitória contra a Tailândia e é o momento de cada uma fazer a sua parte para levarmos o Brasil para a decisão", opinou a ala Neguinha. Para ela, o Brasil precisará de tranqüilidade para vencer. "Não pode ter erros na partida. Então, precisamos de calma para saber a hora de atacar e a de defender", analisou.

Sobre o adversário, o técnico Vander Iacovino já tem uma idéia do estilo de jogo que o time russo costuma praticar. Ele analisou os vídeos da Rússia nos amistosos contra a Espanha, realizados no meio do ano, e na partida entre as duas equipes neste Mundial, que foi vencida pelas espanholas por 3 a 1. "É um time forte fisicamente, que tem uma marcação muito forte e usa constantemente a troca de jogadoras", analisou o treinador.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias