iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

07/10 - 14:58

Hipismo brasileiro se surpreende com resultado e já pensa em medalha olímpica
Equipe nacional conseguiu um feito inédito e ainda ficou perto de conquistar uma medalha no Mundial do esporte

Allan Brito, iG São Paulo

Foi um feito histórico para o hipismo brasileiro: além de conseguir a garantia de uma vaga na Olimpíada de 2012, em Londres, a equipe nacional de saltos por pouco não foi medalhista nos Jogos Equestres Mundiais, disputados em Lexington (Kentucky), nos Estados Unidos. O resultado não era esperado nem mesmo por Luiz Roberto Giugni, presidente da CBH (Confederação Brasileira de Hipismo), apesar de todo trabalho "bem feito". E agora uma medalha olímpica é apontada como próximo objetivo da equipe.

O princípio dessa história começou há um ano atrás e já trouxe novidades, principalmente em relação à preparação física dos cavalos. Além disso, foi feita uma cuidadosa seleção de cavaleiros e a equipe foi formada com Rodrigo Pessoa, Doda, Pedro Veniss e Bernardo Alves. O reserva escolhido foi Luis Felipe de Azevedo. E foram esses brasileiros que estiveram na Europa se preparando para conseguir uma marca histórica e surpreendente. "Foi o melhor resultado do Brasil no Mundial em todos os tempos. Nunca tínhamos conseguido isso. E foi até melhor do que a gente esperava", declarou Luiz Roberto.

O Brasil só lamentou não ter conquistado uma medalha, ficando em quarto lugar. O bronze realmente não veio por pouco: apenas dois pontos separaram a equipe nacional do time belga. "Estamos com um gosto triste no final, por causa disso", admitiu o cavaleiro Pedro Veniss. Mesmo assim, ficou o orgulho de Luiz Roberto por ter superado rivais com tradição na disputa: "Nós deixamos a Irlanda pra trás e até os Estados unidos também. Eles estavam em casa e ficaram lá pra trás".

O segredo para essa conquista passa por diferentes fatores. A estreia de Rodrigo Pessoa como técnico da equipe brasileira é um deles. "A participação dele uniu a equipe", analisou Luiz Roberto. Pedro concordou: "O Rodrigo é um craque. Ele ajudou muito a gente e, se Deus quiser, vai ser bicampeão mundial amanhã (Sexta)". Pessoa, que já tem três medalhas olímpicas, ainda terá a chance, nesta sexta, de conseguir uma medalha na disputa individual, já que está sem cometer nenhuma penalidade após três dias de prova.

Pedro contou ainda que os cavaleiros do Brasil são amigos até fora das competições, o que deixou tudo ainda mais prazeroso. Apesar dessa relação existente há anos, eles nunca tinham disputado um Mundial juntos antes. "Essa conquista foi maravilhosa, até porque o grupo estava muito unido. Treinamos juntos há anos e acima de tudo somos bons amigos".

Outro diferencial apontado como decisivo para o resultado do Brasil foi o apoio do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e do governo. "Esse é um dado muito importante: todas as nossas modalidades foram pagas pela Confederação Brasileira de Hipismo através da Lei do Incentivo ao Esporte. É a primeira vez que isso acontece e isso é fundamental", afirmou Luiz Roberto, lembrando da importância do anúncio do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016, o que tem gerado mais apoio financeiro para o hipismo brasileiro.

Expectativa para a Olimpíada
Apesar de indicar o Pan-Americano de 2011 como próximo objetivo da equipe brasileira, Luiz Roberto já sonha alto quando pensa nos resultados de 2012: "Tem que ser otimista. Viemos desacreditados para o Mundial, mas até brigamos pelo título. Se a gente continuar focado, com essa união e essa estrutura, podemos sim brigar por medalha". Pedro é ainda mais incisivo: "Acho que esse Mundial mostrou que podemos conquistar uma medalha olímpica sim".

Novos cavalos já estão sendo preparados para a disputa de 2010, mas eles foram poupados dessa vez com o objetivo de criar uma condição melhor para a Olimpíada. O otimismo da equipe vem exatamente por causa dessa estrutura que tem sido criada recentemente: "Tudo isso ajudou e muito. A gente precisa de dinheiro e suporte, mas às vezes não tínhamos isso. Daqui pra frente teremos capacidade, então é só preciso ser inteligente para usar esse investimento", disse Luiz Roberto.


Leia mais sobre: Olimpíadas Hipismo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AP

Rodrigo Pessoa

Rodrigo Pessoa
Cavaleiro foi o técnico da equipe e teve participação decisiva na conquista brasileira

Topo
Contador de notícias