iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

30/03 - 19:18

Sem força máxima, Brasil fica na segunda colocação em Medellín

Atuando em casa, colombianos superaram brasileiros no quadro geral de medalhas dos Jogos Sul-Americanos de Medellín

Gazeta Esportiva

Nesta terça-feira, dia que marcou o encerramento dos Jogos Sul-Americanos de Medellín, quem tem motivos para comemorar são os próprios anfitriões colombianos. Os donos da casa encerraram a participação com a primeira colocação, construída por 372 medalhas (144 de ouro, 124 de prata e 104 de bronze).

A delegação brasileira terminou na vice-liderança, depois de ter conquistado 355 pódios (133 ouros, 119 pratas e 103 bronzes). Em terceiro lugar ficou a Venezuela, com 263 medalhas (89 de ouro, 77 de prata e 97 de bronze). Primeira colocada em 2006, a Argentina ficou na quarta colocação, com 237 medalhas (54 de ouro, 76 de prata e 107 de bronze).

O Brasil participou de 37 modalidades e ficou ausente apenas no beisebol, hipismo, futebol, patinação velocidade e softbol. Contudo, em vários esportes, sobretudo os coletivos como o vôlei e o basquete, foram convocados atletas jovens, menores de 23 anos, para a aquisição de experiência.

Para o chefe de missão do Brasil, Bernard Rajzman, o principal objetivo nos Jogos foi atingido. "Os Jogos Sul-americanos são para o Brasil o primeiro teste na preparação para os Jogos Pan-americanos e os Jogos Olímpicos. Estes Jogos serviram especialmente para dar experiência a jovens atletas e permitir ao COB e às Confederações Brasileiras avaliar e, sendo o caso, corrigir o planejamento visando Guadalajara 2011 e Londres 2012," analisou.

Os destaques verde-amarelos mais relevantes foram as seleções de futsal, hegemônica no continente, o vôlei feminino, que demonstrou ter uma nova geração capacitada, e, principalmente, a natação: líder das competições com 27 medalhas douradas, 17 de prata e sete de bronze.

Para o representante brasileiro, o triunfo da Colômbia fez jus à sua condição de país-sede. "Normalmente o país anfitrião disputa todas as modalidades do programa e tem mais atletas inscritos do que os outros países. Naturalmente isso permite maiores chances de conquistas de medalhas," explicou. Em 2002, o Brasil foi o palco dos Jogos e fechou sua participação no topo da tabela.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias