iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

20/03 - 16:16

Brasil vence Desafio de Judô ficando invicto na final
O Brasil venceu por 6 lutas a 0 a Grã-Bretanha na decisão da competição, que teve ainda a França ficando com a medalha de bronze

Gazeta Esportiva

A seleção brasileira de judô faturou neste sábado (20) a edição do Desafio Internacional de Judô, na cidade de Betim, em Minas Gerais. O Brasil venceu por 6 lutas a 0 a Grã-Bretanha na decisão, com vitórias de Davi Moura (+100kg), Luciano Corrêa (-100kg), Flávio Canto (-81kg), Marcelo Contini (-73kg), Leandro Cunha (-66kg) e Breno Alves (-60kg).

A medalha de bronze ficou com a França, que superou a Portugal por 4 a 1. Antes da decisão, a seleção superou na semifinal a França por 4 lutas a 1. O Brasil entrou no tatame com o jovem peso-pesado Davi Moura. Aos 22 anos, Davi teve a primeira chance na equipe, e empatou o confronto com Mathieu Thorel. Na segunda luta, Luciano Corrêa vence por ippon Anthony Laignes. Os franceses empataram em 1 a 1 com uma vitória por ippon de Vicent Boussiron em Tiago Camilo.

Longe dos desafios desde abril de 2009, Flávio Canto levou 56 segundos para aplicar uma chave de braço em Maxime Aminot. Marcelo Contini passou por Ronald Alger por ippon, assim como Leandro Cunha por David Czukiewycz. Um empate entre Breno Alves e Lilian Barreyre fechou a seminfinal.

Na decisão, Davi Moura abriu o placar com ippon em Michael Horley. Luciano Corrêa voltou a vencer, desta vez por yuko, Jermaine Mcintosh. Após empate entre Tiago Camilo e Andrew Burns, Flávio Canto marcou 3 a 0 para o Brasil com ippon em David Groom. A vitória brasileira foi confirmada com wazari de Marcelo Contini em David Gosiewiski. Completaram o confronto Leandro Cunha, batendo por yuko Jean-Rene Badrick e Breno Alves superando por ippon Nathon Burns.

"Eu adoro competição por equipe e agradeço à comissão técnica da CBJ que me convocou no último instante para este Desafio. Levar o judô e seus ídolos para outras cidades é fundamental, pois nesta arquibancada podem estar futuros atletas da seleção. Lembro que o momento em que mais fiquei motivado foi quando fui num torneio onde o Aurélio Miguel estava. A equipe está de parabéns pela vitória e pela forma como encarou o Desafio", afirmou o medalhista olímpico Flávio Canto.

Já Davi Moura classificou a semana como a mais importante da carreira. "Além de estar pela primeira vez na seleção, me formei sargento do Exército ao lado do Flávio Canto e Marcelo Contini. Com certeza é um sonho estar na seleção. Pois desde criança eu pratico judô ao lado do meu pai, Fenelon Muller, que treino visando meu espaço", afirmou o judoca da categoria pesado.

Para o técnico da seleção brasileira, Luiz Shinohara, manter os atletas em ritmo de competição é fundamental. "Este clima criado nos Desafios ajuda muito os atletas, que se tornam um grupo. Quando a gente for disputar um Mundial por Equipes, por exemplo, chegaremos em vantagem, pois estamos acostumados a competir neste formato", comentou o comandante brasileiro.


Leia mais sobre: Desafio Internacional de Judô

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias