iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

16/12 - 19:47, atualizada às 22:30 16/12

Recorde no Brasileiro de natação surpreende Cielo: "Saiu"
Na última competição em que poderá fazer uso dos maiôs high tech, nadador mostra-se irritado com o uso das roupas especiais: “A gente está de saco cheio de ter que colocar e tirar esse negócio várias vezes”; veja vídeo abaixo

Marcelo Monteiro, iG São Paulo

Após bater o recorde dos 100 metros nado livre no Campeonato Brasileiro, disputado no Clube Pinheiros, em São Paulo, César Cielo afirmou estar surpreso com a marca. “Saiu. Só isso que posso dizer deste tempo, mas não estava esperando, não”, afirmou o nadador, que marcou 47s13 e registrou o melhor tempo da prova na história da competição, superando a própria marca anterior, de 48s98.

O tempo de Cielo na prova desta quarta-feira, 47s13, é o terceiro melhor da carreira do brasileiro nos 100 m livre. Também em Roma, além de bater o recorde mundial, 46s91, o nadador estabeleceu 47s09 na abertura do revezamento 4x100m livre. É, ainda, o quinto melhor de todos os tempos na distância. A segunda melhor marca nos 100m livre é de Alain Bernard, 46s95. A terceira, de Eamon Sullivan, 47s05. As outras três são do brasileiro.

O segundo colocado na prova desta quarta foi Nicolas Oliveira, com o tempo de 48s65, e o terceiro, André Daudt, marcou 49s05. Cielo volta à piscina nesta quinta-feira a partir das 16h30, para a prova de sua preferência, os 50m, onde quer chegar aos 20 segundos, pelas próprias palavras.

A partir de 2010, por determinação da Federação Internacional de Natação (Fina), o uso dos maiôs tecnológicos será proibido nas competições oficiais. Com isso, a competição, que prossegue até o domingo, na piscina do Clube Pinheiros, em São Paulo, será a última oportunidade para os atletas buscarem novos recordes utilizando-se das roupas especiais.

Mas isso parece não estar preocupando o maior nadador brasileiro da atualidade. “Não estou tentando tirar nenhum proveito disso aqui, até porque não sei o que vai dar no ano que vem”, afirma. “É a última chance de nadar com o maiô, mas pra mim não tem nada de mais”, comenta o atleta, campeão olímpico e mundial dos 50 metros livre.

Na saída da piscina, inclusive, o atleta chegou a criticar o próprio uso do maiô, que exige um trabalho a mais dos atletas nos dias em que precisam competir em mais de uma série ou prova. “A gente está de saco cheio de ter que tirar e colocar esse negócio várias vezes”, reclama, citando como exemplo a própria sistemática de disputa do Campeonato Brasileiro, quando poderá ter de disputar até três séries no mesmo dia.

Vídeo: Veja desempenho e declarações de Cielo


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Divulgação

Nadador brasileiro

César Cielo
No último torneio com o "supermaiô", em São Paulo, nadador voltou a registrar bom tempo

Topo
Contador de notícias