iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

09/12 - 10:00

Técnico de Derly reclama de seletiva em dezembro

Para Antonio Carlos Pereira, a escolha dos atletas poderia ser mais no futuro, já que a classificação olímpica é apenas em maio

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Sob a justificativa de um melhor planejamento para 2010, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) optou por promover a seletiva para a seleção verde-amarela ainda na atual temporada. A decisão, porém, não foi aprovada pelo técnico de João Derly, bicampeão mundial e que se machucou justamente na disputa por uma vaga no time, no último final de semana e ficará de seis a sete meses em recuperação.

Na visão de Antônio Carlos Pereira, o Kiko, a escolha dos atletas poderia ter sido feita mais para frente. "A classificação olímpica só começa em maio", afirmou o treinador para embasar a sua opinião. "O Derly teve um 2009 difícil, terminando com essa seletiva que desde o início nós fomos contra", lamentou.

De acordo com ele, o problema nem era o fato de o judoca ter se submetido à seletiva menos de um mês após voltar aos tatames recuperado de uma contusão no abdômen, mas sim a mudança de regra imposta pela Federação Internacional de Judô a partir do próximo janeiro, quando serão proibidas as "catadas de pernas".

A técnica, que não agrada aos amantes do "judô clássico", era uma das principais armas do judoca, que recentemente subiu de categoria e passou a competir entre os leves.

"O João já estava com uma certa restrição a esta técnica porque aqueles golpes estavam ficando marcados pelos adversários. Passávamos por um período de adaptação e por isso a gente aqui do Sul era contra (a seletiva agora). Acreditávamos que poderíamos ter mais tempo", destacou Kiko.

Ele e João, porém, não acreditam que estas dificuldades o prejudicarão de forma determinante na busca por uma vaga nos Jogos de Londres, em 2012 - a partir deste ciclo olímpico, a classificação depende do desempenho dos próprios judocas, deixando de lado a importância dos pontos somados por cada país, que posteriormente promovia a sua seletiva interna.

De acordo com a FIJ, os pontos conquistados entre 1 de maio de 2010 a 30 de abril de 2011 valerão 50% na corrida olímpica, contra 100% dos obtidos entre 1 de maio de 2011 a 30 de abril de 2012. "Vamos ser um pouco prejudicados, mas ele ainda está na briga", alerta Kiko. "O que vale mesmo é 2011", emenda Derly, tranquilizado.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias