iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

08/12 - 16:15

Cirurgia de Derly deve acontecer ainda em 2009

Judoca ficará de seis a sete meses parado devido à ruptura total do ligamento cruzado anterior durante luta

Gazeta Esportiva

PORTO ALEGRE - Duas vezes campeão mundial entre os meio-leves, o judoca gaúcho João Derly deve passar por uma cirurgia no joelho esquerdo ainda em 2009. De acordo com José Paulo Flores, médico do clube Sogipa, a intervenção deve ser realizada na semana entre o Natal e o Ano Novo.

Ao todo, o judoca ficará de seis a sete meses parado devido à ruptura total do ligamento cruzado anterior durante uma luta no último final de semana, válida pela seletiva nacional para a seleção brasileira.

Trata-se do mesmo local onde o judoca havia sofrido uma ruptura parcial no começo de 2007 - à época, ele optou por fazer reforço muscular e conseguiu permanecer competitivo, inclusive conquistando o título dos Jogos Pan-americanos e o bicampeonato mundial.

"Depois de 15 dias ele poderá começar o reforço muscular. Em 20, já começa a fazer atividades na piscina. Em 30, poderá correr. Em quatro meses começará o que chamamos de treinamento de gestos esportivos, imitando os movimentos do judô, mas sem adversários", explicou Flores.

A contusão de Derly aconteceu menos de um mês após a volta do atleta aos tatames. No início de julho, ele sofreu uma contusão nos músculos abdominal e adutor direitos, o que o obrigou a perder o Mundial de Roterdã. Mas, a despeito de tantas dificuldades, o atleta da Sogipa mantém o otimismo.

"O sentimento é de tristeza por ter que fazer essa cirurgia, mas por outro lado fica a motivação de não abaixar a cabeça e fazer o meu melhor. É mais uma dificuldade na minha carreira", comentou o judoca, que vai passar a competir na categoria leve, uma acima da qual estava acostumado. "Na minha vida, nada foi fácil. Vou usar a força interior para dar a volta por cima. Sonho ainda com uma medalha olímpica e o tricampeonato mundial", avisou.

José Paulo Flores confirma as palavras de otimismo do gaúcho. "Essa lesão não vai derrubar o nosso campeão", sentenciou o médico, que nega qualquer ligação entre as duas lesões no joelho de Derly. "Não operar em 2007 foi uma decisão nossa, do atleta e da comissão técnica. E tanto deu certo que ele conquistou títulos depois daquilo. Foi uma fatalidade", garantiu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias