iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

19/10 - 19:03

Falcão diz que quer disputar mais um Mundial de fustal

"Me sinto cada ano melhor, não tão bem tecnicamente, mas melhor taticamente e se continuar esta ascensão eu tenho chances"

Gazeta Esportiva

JARAGUÁ DO SUL - Principal jogador de uma geração de futsal, o ala Falcão declarou nesta segunda-feira que espera disputar mais um Campeonato Mundial com a camisa da seleção brasileira. Campeão deste torneio no ano passado (título que comemora aniversário neste dia 19 de outubro), o camisa 12 espera poder contribuir com o grupo.

"Eu quero jogar mais um Mundial. Me sinto cada ano melhor, não tão bem tecnicamente, mas melhor taticamente e se continuar esta ascensão eu tenho chances. Não quero participar com meu nome, mas sim com futebol", comentou o jogador no SporTV.

Atualmente, Falcão está afastado da seleção brasileira por causa de uma lesão. Com isto, o jogador não participou do primeiro amistoso do time contra a Rússia e não irá para o segundo jogo contra o mesmo adversário.

"Infelizmente esta lesão veio na hora errada, mas duas vezes eu voltei antes do tempo e por duas vezes eu acabei sentindo. Mas agora eu estou realizando tratamento intensivo para voltar contra o Umuarama (pela Liga Futsal)", comentou o ala.

O jogador também aproveitou para reclamar do calendário apertado do futsal que, segundo ele, prejudicou sua recuperação. "O calendário é inadmissível. Já tive que disputar final dia 2 e tinha jogo no dia 4 e tem campeonato enquanto estamos com a seleção. Se nosso esporte quer ser olímpico tem que arrumar muita coisa", criticou.

Se quando começou a se tornar um dos principais jogadores do Brasil, Falcão teve problemas de convivência com Manoel Tobias (símbolo da geração anterior), atualmente o camisa 12 tem relação amistosa com Cabreúva, apontado como futuro craque brasileiro.

"Eu Lenísio já estamos com 31, 32 anos e estamos no final. O Cabreúva já tem 25 anos, a gente conversa muito. O que eu cobro muito dele, porque eu tenho um carinho grande por ele, é fazer gols. Foi uma coisa que eu evoluí e nenhum jogador vive sem fazer gols", analisou o Falcão.

"O Cabreúva não é um garoto, mas é difícil comprar. Como é difícil comparar eu com o Manoel (Tobias), o Manoel (Tobias) com o Douglas. Esta nova geração não é igual na parte técnica e esta seleção está se desenvolvendo e temos tempo até o Mundial", completou o jogador.

Futuro
O ala Falcão aproveitou para projetar seu futuro. Ele deve seguir relacionado com o futebol, mas não o de salão e sim o de campo.

"Já estou em um ramo novo. Estou gerenciando um clube de futebol, tenho jogadores no Avaí, no Figueirense, na base do Corinthians. Mas minha prioridade é jogar", revelou. "Eu não me vejo jogando fora de Jaraguá (SC). Se tiver que sai,r talvez seja a época de parar. Só que enquanto eu der resultados, eu espero continuar", desejou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias