iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

26/08 - 08:42, atualizada às 15:07 26/08

Sarah Menezes perde o bronze no judô; brasileiros caem na estreia
A judoca brasileira, de apenas 19 anos, chegou à disputa do bronze, mas foi derrotada pela sul-coreana Chung

Redação iG Esporte e Gazeta Esportiva

ROTERDÃ (Holanda) - Entre os brasileiros que abriram a participação do país no Mundial de judô na Holanda, quem se deu melhor foi Sarah Menezes. No seu primeiro duelo, a judoca, de apenas 19 anos, começou forçando punições da argentina Paula Pareto, medalhista de bronze nas Olimpíadas de Pequim, e depois conseguiu um yuko no Golden Score contra a russa Liudmila Bogdanova.

Após dois duros combates, a brasileira chegou à terceira etapa, mas não resistiu à força da romena Alina Dumitru. Favorita, a atual campeã olímpica do peso ligeiro (até 48 quilos) também venceu por yuko, levando a jovem à repescagem.

No primeiro duelo visando a medalha de bronze, contra a bielo-russa Volha Leshchanka, Sarah conseguiu vencer bem ao aplicar três yukos, contra apenas um da adversária. A luta decisiva foi contra a sul-coreana Jung-Yeon Chung, que foi derrotada na semifinal pela espanhola Blanco. A brasileira vencia por um wasari, mas permitiu que a rival empatasse o confronto, levando para o Golden Point, uma espécia de morte súbita do judô. A vitória da sul-coreana foi decidida apenas nas bandeiras, com os juizes consagrando Chung por unanimidade.

Com o resultado, Sarah Menezes igualou o quinto lugar garantido por Erika Miranda na última edição do evento, no Rio de Janeiro em 2007. O Brasil segue com jejum de medalhas entre as mulheres no torneio. As brasileira não sobem ao pódio desde o bronze de Edinanci Silva no meio-pesado no torneio de Osaka, no Japão, em 2003. Edinanci também tem outro bronze na carreira, conquistado em 1997, em Paris. A primeira atleta a conseguir medalha no Mundial para o País foi Danielle Zangrando, também com o bronze no peso leve no campeonato de Tóquio, em 1995.


Homens caem
Enquanto Sarah Menezes lutou até a medalha de bronze, Denílson Lourenço e Leandro Cunha não fizeram o judô nacional masculino sonhar por muito tempo. Ao perderem antes das quartas de final, eles ficaram fora inclusive da repescagem.

Outro integrante da categoria ligeiro (até 60 kg), Lourenço mal teve chances de colecionar uma estreia vitoriosa, pois foi surpreendido logo no início com dois wazari aplicados pelo ucraniano Georgii Zantaraia. "Estudei bastante o estilo dele, que era de muita catada de perna, porém na luta ele o usou pouco", lamentou o paulista, que aos 32 anos dificilmente continuará na seleção para os Jogos Olímpicos de 2012. "Como sofri rapidamente o primeiro wazari, tive que partir para cima dele e acabei sofrendo a segunda pontuação. Foi uma pena".

Na meio-leve (até 66 quilos), o bicampeonato brasileiro no Mundial não foi defendido. Sem João Derly, lesionado nos músculos abdominal e adutor direito, Leandro Cunha arcou com uma grande responsabilidade e até superou seu primeiro desafio, precisando de apenas 27 segundos para marcar um ippon sobre o moçambicano Bruno Luzia.

Na sequência, porém, ele encerrou sua campanha ao bater de frente com o japonês Masato Uchishiba. Embora o oriental tivesse sido medalhista de ouro em Atenas-2004 e Pequim-2008, o substituto de Derly chegou a liderar o marcador com um wazari até o último minuto, quando levou um golpe perfeito e deu adeus a Roterdã. "Não se pode errar contra atletas desse nível", resumiu o atleta que estreava em Mundiais. "Quando abri vantagem ele foi obrigado a vir para cima, e no fim eu não estava mais conseguindo impor a minha pegada".


Leia mais sobre: Leandro Cunha Denílson Lourenço Sarah Menezes Mundial de Judô

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reuters

Leandro Cunha

Leandro Cunha
Brasileiro, de branco, foi derrotado pelo japonês Masato Uchishiba e deu adeus ao Mundial

Topo
Contador de notícias