iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

25/07 - 23:39

Técnico critica arbitragem que desclassificou boxeador Gidelson Silva

"Isto é uma patriotada", disse irritado o treinador Gabriel de Oliveira

EFE

Gabriel de Oliveira, técnico da seleção brasileira no torneio pan-americano de boxe, qualificou hoje de "patriotas mexicanos" os árbitros da disputa, pois, em sua opinião, eles ajudaram o país-sede.

"Isto é uma patriotada", disse irritado o treinador quando o juiz desclassificou sem advertência prévia o super pesado Gidelson Silva, que, nos minutos finais, estava três pontos à frente do mexicano Isidro Hiracheta, em uma das semifinais do torneio.

Gabriel contou que o peso leve Everton dos Santos foi "esfaqueado" na sexta-feira contra o mexicano Francisco Vargas na semifinal, mas que hoje ocorreu uma injustiça maior, porque violou o regulamento.

O treinador cubano, Pedro Roque, considerou que a arbitragem esteve bem, porque, apesar de algumas irregularidades, não decidiu a maioria das brigas, mas, ao se referir à desclassificação de Gildeson, afirmou ter sido um "erro grave".

"Se os brasileiros reivindicam de maneira oficial ganham, porque houve violação do regulamento; quando um boxeador se desloca pelo quadrilátero, primeiro é preciso advertir, depois admoestar e só se insistir é que podem desclassificá-lo, e aqui o árbitro errou", afirmou o cubano.

Jesús Martínez, técnico da seleção colombiana, criticou a desclassificação de Gidelson, enquanto Salvador Castillo, treinador da República Dominicana, disse que faz parte de uma série de decisões erradas.

Francisco Bonilla, treinador do México, reconheceu que na disputa vencida por Isidro Hiracheta houve uma confusão, mas advertiu que os mexicanos fazem seu trabalho e só seguem as ordens do árbitro, a autoridade no ringue.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias