iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Mais Esportes

10/04 - 20:26

CBJ promove treinamento especial à categoria ligeiro (-60 kg)
O treinamento especial dos ligeiros será realizado em São Paulo, onde se localizam os quatro principais judocas desta categoria

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O judô é um dos esportes mais tradicionais em Olimpíadas para o Brasil, entretanto, a distribuição das medalhas não é proporcional entre todas as categorias. Para equilibrar os desempenhos, a CBJ (Confederação Brasileira de Judô) anunciou nesta sexta-feira a criação de um treinamento intensivo e especial à categoria ligeiro, que sobrevive com participações discretas nos últimos ciclos olímpicos.

A categoria escolhida acolhe os judocas até 60 kg, e tem em Denílson Lourenço e Alexandre Lee seus principais nomes nos últimos anos. Os melhores resultados obtidos foram os quintos lugares de Denílson no circuito europeu e a medalha de bronze de Alexandre Lee no Pan-americano de 2007. Após a conquista, Lee subiu à categoria meio-leve depois de disputar os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, como ligeiro.

A tendência de subir de categoria assombra esse peso no judô. Por exemplo, o gaúcho João Derly, bicampeão mundial dos meio-leves, começou entre os profissionais entre os ligeiros e obteve quatro medalhas no circuito europeu de 2002.

Como último grande judoca ligeiro, Derly opinou sobre o assunto e torce pela evolução dos judocas. "Acredito que com esse treinamento haverá um resgate de um peso que o Brasil, no passado, tinha pelo menos seis judocas com chances de medalha em torneios internacionais. Para estes novos atletas, estar num treino recebendo orientações do Shinohara, Fulvio e Henrique com certeza ajudará muito na evolução deles."

Atualmente, o Brasil aposta as fichas em Felipe Kitadai, Charles Chibana e Breno Alves, que representaram o país nas últimas competições internacionais.

"O ligeiro é uma categoria na qual estamos atravessando um momento de dificuldade na renovação e este treinamento visa a resgatar a importância do ligeiro no judô brasileiro. Temos bons atletas, mas é preciso acertar detalhes em cada um deles como força e resistência, por exemplo. Além disso, acreditamos que isto criará uma rivalidade maior entre eles, inclusive porque nenhum judoca deste peso será descartado do processo olímpico para Londres 2012", afirmou o técnico da seleção brasileira, Luiz Shinohara, que lutou como ligeiro durante sua carreira e conquistou três pódios em Pan-americanos (ouro em 1979, prata em 1983 e bronze em 1975).

O treinamento especial dos ligeiros será realizado em São Paulo, onde se localizam os quatro principais judocas desta categoria: Denílson Lourenço, Kitadai, Chibana e Alves. Todas às quintas-feiras, os atletas se encontrarão no Centro Olímpico do Ibirapuera e treinarão com esportistas de diversas categorias.

"A intenção é no futuro levar esta iniciativa para outras categorias, mas no momento vamos trabalhar onde está a nossa necessidade maior, o ligeiro masculino", completou Shinohara.

Fúlvio Miyata e o medalhista olímpico Henrique Guimarães serão os auxiliares de Shinohara na preparação dos ligeiros. "Eu, Shinohara e Henrique conhecemos bem os detalhes da categoria ligeiro e acredito que o fato deste treinamento ser dirigido pela gente dá mais peso a esta ação. O objetivo é auxiliar na detecção de novos talentos e atletas que possam buscar resultados internacionais para o Brasil", explicou Miyata.


Leia mais sobre: CBJ

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias